Marcone Moreira

Pio XII, MA, 1982.
Vive e trabalha em Belo Horizonte, MG.

Representado pela Blau Projects e Periscópio Arte Contemporânea. 

Indicado ao PIPA em 2012, 2013, 2014 e 2016.

Iniciou suas experimentações artísticas no final dos anos 90 e, a partir de então, vem participando de diversas exposições pelo país e no exterior. Sua obra abrange várias linguagens, como a produção de pinturas, esculturas, vídeos, objetos, fotografias e instalações. Seu trabalho está relacionado à memória de materiais gastos (embarcações, carrocerias, utensílios de trabalho) e impregnados de significados culturalmente construídos. Desenvolve uma metodologia de trabalho onde interessa a troca simbólica de materiais, a apropriação e deslocamento, procedimentos desenvolvidos pelo artista que visam à ressignificação da “cultura popular” no circuito econômico da “arte contemporânea”.

Principais prêmios: Prêmio Marcantonio Vilaça, CNI/Sesi (2011); Prêmio Marcantonio Vilaça/FUNARTE (2010); Bolsa de Pesquisa e Experimentação Artística, concedida pelo Instituto de Artes do Pará, Belém-PA (2009); XV Salão da Bahia, Salvador, BA (2008); Prêmio Projéteis de Arte Contemporânea, Funarte-RJ (2007); Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo-SP (2007); Bolsa Pampulha, Museu de Arte da Pampulha (2005).

Vídeo produzido pela Matrioska Filmes com exclusividade para o PIPA 2016:




Posts relacionados


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA