Finalistas

Em 2019, algumas alterações foram feitas para dar mais equidade e importância para os 4 finalistas.

Os quatro finalistas escolhidos pelo Conselho do PIPA  entre os 67 artistas participantes receberão, cada um, uma doação de R$ 30.000,00. Eles irão apresentar seus trabalhos na Exposição dos Finalistas Prêmio PIPA 2019, de 10 de agosto a 29 de setembro de 2019, que pela primeira vez ao longo das 10 edições do Prêmio acontecerá na Villa Aymoré, na Glória, no Rio de Janeiro, onde o Instituto PIPA mantém e realiza exposições de sua coleção.

Os quatro finalistas concorrem ao Prêmio PIPA, categoria da premiação em que o vencedor  é escolhido pelo Júri de Premiação e recebe uma doação adicional no valor de R$30.000  (trinta mil Reais). O Júri de Premiação terá como parâmetros para escolher o vencedor: o portifólio do artista, a(as) obra(s) apresentada(s) na exposição dos finalistas, votação popular dos visitantes da exposição e por fim uma carta de intenção do artista explicando para que utilizaria os R$30.000 (trinta mil Reais) de vencedor. Esse valor tem como objetivo  viabilizar a realização de um projeto a escolha do artista, podendo ser para publicação de um livro, para uma residência artística, para uma viagem de pesquisa, ou qualquer outro projeto em que essa doação extra de R$30mil seja relevante em sua  carreira.

Assista ao vídeo em que Luiz Camillo Osorio, curador do Instituto PIPA, revela quem são os quatro finalistas da décima edição do Prêmio PIPA:

Saiba mais sobre os finalistas (clique no nome deles para acessar sua página no site):

BERNA REALE 

Relações de poder e questões de violência urbana têm sido, nos últimos anos, o grande foco de atenção do trabalho da artista. Em 2010, Reale tornou-se perita criminal do Centro de Perícias Científicas do Estado do Pará e, desde então, vive de perto as mais diversas questões de delito e conflitos sociais. A artista trabalha com instalações e performances e já participou de diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, bem como em bienais como a Bienal de Veneza. Berna já foi finalista do Prêmio PIPA em 2013 e vencedora do PIPA Online 2012. 

CABELO

A prática do skatismo, o contato com o punk rock, o afeto pela poesia e estudos acadêmicos na área biológica faz com que Cabelo desenvolva trabalhos bastante originais e polifônicos. Mesclando diferentes áreas do conhecimento e experiências de vida, ele produz desenhos, pinturas, esculturas, canções, performances, vídeos e instaurações, como manifestações da poesia e se considera poeta, músico e artista plástico.

GUERREIRO DO DIVINO AMOR

Guerreiro do Divino Amor nasceu na Suíça, mas hoje vive e trabalha no Rio de Janeiro. O artista mescla conhecimentos da arquitetura com as artes plásticas e utuliza diversos suportes audiovisuais. Guerreiro explora as superficções, forças ocultas que interferem na construção do território e do imaginário coletivo. O artista constrói um universo de ficção científica a partir de fragmentos de realidade, tomando forma de filmes, publicações e instalações e também acessa outras fantasias através da participação no coletivo e academia carnavalesca Bunytos de Corpo, que satiriza o culto ao corpo através de performances coletivas infinitas nas ruas do Rio de Janeiro.

JAIME LAURIANO

A produção de Lauriano busca trazer à superfície traumas históricos relegados ao passado, aos arquivos confinados, em uma proposta de revisão e reelaboração coletiva da História. Com trabalhos marcados por um exercício de síntese entre o conteúdo de suas pesquisas e estratégias de formalização, Jaime Lauriano nos convoca a examinar as estruturas de poder contidas na produção da História.

Para saber mais sobre os finalistas e os demais 67 participantes do Prêmio PIPA 2019, visite suas páginas no site do Prêmio PIPA, contendo fotos de trabalhos, entrevistas, currículo e muito mais.


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA