Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2018 em cartaz no MAM-Rio

(Rio de Janeiro, RJ)

Arjan Martins, avaf, Romy Pocztaruk e Vivian Caccuri. As obras dos quatro finalistas do Prêmio PIPA 2018 poderão ser vistas a partir de amanhã, dia 01, na abertura da Exposição dos Finalistas. A exposição apresenta ao público um conjunto diverso de trabalhos – da pintura à instalação, da arte sonora à fotografia – que formam uma pequena amostragem da diversidade da produção de arte contemporânea brasileira. Assista ao vídeo de Montagem da Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2018:

 

Arjan Martins

Indicado ao Prêmio PIPA pela sexta vez este ano, Arjan Martins é um artista de longa trajetória artística que se dedica, principalmente, à pintura. Para a exposição, Arjan apresenta 3 pinturas de grande escala. São telas que expõem um repertório visual e uma narrativa afro-brasileira que esteve historicamente sem lugar de fala ou de visualização. Sua contranarrativa é contada a partir de figuras e situações cotidianas, personagens anônimos, corpos negros e mapas que redesenham a geografia das migrações afro atlânticas do período colonial. “De maneira bastante explícita, as pinturas de Arjan evidenciam as dores da colonização e da opressão escravocrata – ainda tão presentes em nossos conflitos sociais cotidianos – mas fazem isso com uma exuberância violenta da forma, que não se deixa domesticar em ilustração”, declara Luis Camillo Osorio.

 

avaf

A palavra inventada que dá nome ao projeto colaborativo fundado por Eli Sudbrack causa, no mínimo, curiosidade: avaf, sempre escrito em letras minúsculas, é ora um projeto coletivo, ora individual tocado por Eli que, em seus trabalhos, discute questões relacionadas à gênero, identidade, liberdade, prazer e autoria. Para a exposição, avaf reuniu diferentes trabalhos produzidos entre 2004 e 2018 em uma instalação feita especificamente para a Exposição do Prêmio PIPA 2018. “reTRANSpectiva #1″ mistura tapeçaria, neons, pinturas, máscaras, plantas, papéis de parede, painel de LED etc e propõe uma remixagem do próprio trabalho. A instalação é atravessada pela imagem do transgênero, tema/símbolo que permeia o trabalho do avaf. A trans vira estratégia central na exposição, onde o artista recontextualiza trabalhos de diferentes períodos num único ambiente.

Romy Pocztaruk

A ideia de jornada é recorrente na produção de Romy Pocztaruk, que costuma se envolver em longas pesquisas investigativas. A artista percorre geografias distantes para registrar os vestígios de lugares abandonados que foram, um dia, projetos faraônicos. Romy leva para a exposição o trabalho “Bombrasil”, uma investigação fotográfica e documental sobre o desdobramento da corrida armamentista nuclear no Brasil durante a Guerra Fria. O projeto, conduzido secretamente pela Ditadura Militar entre as décadas de 1960 e 1980, buscava o desenvolvimento de tecnologia para enriquecimento de urânio, construção de bomba atômica e de um submarino atômico no país. Dele, resultou a construção das usinas nucleares em Angra dos Reis, lugar onde a artista fotografou. Junto da fotografias, Romy também exibe cartazes que reproduzem manchetes sobre programa atômico brasileiro após o final da ditadura.

Vivian Caccuri

Interessada na exploração do som como meio de desorientar e ampliar a percepção e os sentidos, Vivian Caccuri costuma trabalhar com a instalação/escultura sonora. Um dos trabalhos que a artista apresenta na exposição é “Oratório”, instalação que aproxima a experiência sonora do grave a rituais e cultos religiosos. À frente de um enorme sistema de som, Vivian posiciona velas acesas cujas chamas são movidas por ritmos graves. A trilha sonora que faz as chamas trepidarem é baseada em uma das primeiras notações escritas para coral na história da música ocidental, executada por monges católicos romanos.

Escolhidos pelo Conselho do Prêmio entre os 70 artistas nomeados pelo Comitê de Indicação este ano, os quatro finalistas concorrem ao prêmio principal do PIPA que, no valor de R$130 mil, é escolhido pelo Júri de Premiação. Eles concorrem ainda ao PIPA Voto Popular Exposição, categoria que premia com R$24 mil o artista mais votado pelos visitantes da mostra no MAM-Rio. Para participar da votação, basta depositar seu voto em uma urna localizada na mostra até o dia 30 de setembro. Os vencedores das duas categorias serão anunciados no dia 19 de outubro.

Confira algumas fotos da abertura da exposição:

“Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2018”, com Arjan Martins, avaf, Romy Pocztaruk e Vivian Caccuri
Em cartaz de 01 de setembro até 28 de outubro de 2018

MAM-Rio
Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Funcionamento: ter – sex, 12h às 18h; sáb, dom & feriados, 11h às 18h
T: (21) 3883-5600

 

 



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA