Berna Reale, "Sobremesa #4", 2018

Trufas e pipocas chamam atenção para violência excessiva, em “Gula”

(São Paulo, SP)

Difícil de digerir e causadora de “embrulhos no estômago”, a violência é o tema da nova individual de Berna Reale, “Gula”. Incomodada pelo crescente detalhamento de notícias dos cadernos policiais de Belém – cidade natal da artista – e pela vasta divulgação de vídeos com cenas de brigas e assassinatos nas redes sociais, Berna, perita criminal da capital do Pará, se aprofundou no fenômeno para criticar esse sadismo.

A exposição, que reúne seis séries fotográficas e uma instalação, apropria-se da gula, como signo sutil, para representar a violência do “entredevoramento entre camadas sociais, o canibalismo mútuo (…) dos responsáveis pela ordem”, segundo o curador da mostra Agnaldo Farias.

Nas fotos, com legendas como “Comida batizada”, “Comida caseira”, “Comida de lobo” e “Comida de rua”, a artista denuncia o racismo e o uso de armas para alimentar o prazer individual pelo poder.

“Gula”, individual de Berna Reale
Curadoria Agnaldo Farias
Em cartaz de 25 de agosto a 27 de outubro

Galeria Nara Roesler
Avenida Europa, 655 – Jardim Europa, São Paulo, SP, Brasil
Horário de funcionamento: seg – sex, 10h às 19h; sab, 11h às 15h
T: (11) 2039 5454
info@nararoesler.com.br

 



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA