Tiago Sant'Ana, "Fundanga", 2016, registro de performance Tiago Sant'Ana

Contradição entre paisagem e realidade social marca coletiva

(Rio de Janeiro, RJ)

De um lado, paisagens idílicas. De outro, realidades sociais violentas. A contradição, visível em muitas cidades brasileiras, é o tema de “Luzes indiscretas entre colinas crônicas”, exposição de estreia da galeria Simone Cadinelli Arte Contemporânea – localizada, não por acaso, em um dos lugares mais paradigmáticos dessa contradição, o Rio de Janeiro. Com participação de 12 artistas e início nesta quarta-feira, 20 de junho, a coletiva é curada pelo crítico convidado Marcelo Campos.

O curador conta que todos os trabalhos relacionam-se com os elementos luz, corpo e paisagem, escolhidos depois de uma pesquisa sobre relatos de viajantes que chegavam às cidades brasileiras:

“Mário de Andrade, em O turista aprendiz, destaca a luz das manhãs no subúrbio do Rio de Janeiro e certa característica ‘indiscreta’ nas pessoas, nas ruas. George Gardner, em Viagem ao interior do Brasil, inicia seu trabalho de campo no litoral e não se furta em valorizar a transbordante beleza da natureza, a cidade por entre ‘colinas cônicas’”, exemplifica Campos no texto de introdução à mostra. “Os artistas desta exposição olham para a cidade como um mergulho de trampolim em direção a uma experiência intransferível e vertiginosa.”

Apesar da sintonia oferecida pelos elementos em comum, a coletiva apresenta trabalhos em diferentes suportes, como pintura, fotografia, vídeo e escultura. Também discute muitos temas relevantes hoje, como natureza, sociabilidade, violência e fé. É o caso, por exemplo, do baiano Tiago Sant’Ana, que exibe um registro da performance “Fundanga” na exposição. A obra emula rituais religiosos para, a partir de pólvora e um grito gutural, transformar as energias da Capela do Rosário, em Santo Amaro, na Bahia. Assista a um vídeo em que o curador Marcelo Campos, membro do Júri de Premiação do Prêmio PIPA 2017, explica o processo de seleção de obras da mostra:

“Luzes indiscretas entre colinas cônicas”, coletiva com Anna Kahn, Brígida Baltar, Claudio Tobinaga, Hugo Houayek, Jimson Vilela, Leo Ayres, Lívia Flores, Osvaldo Gaia, Roberta Carvalho, Robnei Bonifácio, Tiago Sant’Ana, Thiago Ortiz e Yoko Nishio
Curadoria de Marcelo Campos
Em cartaz de 21 de junho a 08 de agosto de 2018
Abertura: Quarta-feira, 20 de junho, às 19h

Simone Cardinelli Arte Contemporânea
Rua Aníbal de Mendonça 171 – Ipanema
Funcionamento: seg – sex, 10h às 19h; sáb, 11h às 15h
T: +55 21 99514-2611
contato@simonecadinelli.com



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA