Rogério Ghomes, "Profano Sudário", 1997 Rogério Ghomes

Últimos dias para conferir individual de Rogério Ghomes

(Curitiba, PR)

Rogério Ghomes apresenta nesta quinta-feira, 22 de fevereiro, a finissage de “Se pudéssemos ser estranhos outra vez”. Em cartaz desde novembro do ano passado na Galeria Ybakatu, a individual apresenta trabalhos históricos do autor lado a lado com uma obra inédita, “Memórias Sequestradas”.

“Memórias Sequestradas”, de 2017, traz objetos garimpados em antiquários de diferentes cidades e rearranjados em formato de altares. A instalação reflete sobre a dualidade entre espiritualidade e materialidade – uma questão presente na carreira de Ghomes desde pelo menos 1987, com “Profano Sudário”, que também integra a exposição. Apresentada pela primeira vez na VI Bienal de Havana, ela faz referência ao Santo Sudário, peça de pano conservada pela Igreja Católica como relíquia por ter supostamente servido como mortalha de Jesus. Para o curador da exposição, Fábio Luchiari, a repetição temática não é mera coincidência:

– Na exposição, o público terá a oportunidade de perceber como o artista se mantém fiel ao seus questionamentos e coerente com sua poética visual – comenta.

Além das duas obras, os visitantes ainda conferem álbuns/múltiplos das séries: “Incrível como um distúrbio afeta a credibilidade” (2007), “Sonhos” (2010) e “Árbol” (2014), e o livro “Preciso acreditar que ao fechar os olhos o mundo continua aqui”, lançado em Curitiba por ocasião da abertura da exposição.

Rogério Ghomes, “Memórias Sequestradas”, 2017

“Se pudéssemos ser estranhos outra vez”, individual de Rogério Ghomes
Curadoria de Fábio Luchiari
Finissage: Quinta-feira, 22 de fevereiro, de 19h às 22h

Galeria Ybakatu
Rua Francisco Rocha, 62 Lj. 06 Batel
Funcionamento: seg – sex, 10h às 17h
T: (41) 32644752
ybakatu@ybakatu.com.br



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA