Rogério Ghomes, "Profano Sudário", 1997

Rogério Ghomes na individual “Se pudéssemos ser estranhos outra vez”

(Curitiba, Paraná)

Vinte anos depois da instalação “Profano Sudário” ter sido apresentada na VI Bienal de Havana, a obra de Rogério Ghomes será remontada para a exposição “Se pudéssemos ser estranhos outra vez”, que começa esta sexta, 10 de novembro, na Galeria Ybakatu. No mesmo dia da abertura da exposição, o artista também vai lançar seu livro “Preciso acreditar que ao fechar os olhos o mundo continua aqui”, que apresenta um recorte da produção do artista desde sua participação na Bienal de Havana, em 1997, até as produções mais recentes.

Além da remontagem de “Profano Sudário” e álbuns e múltiplos de séries de trabalhos passados, Ghomes também apresenta um conjunto de obras inéditas intitulada “Memórias sequestradas”, que foi montada a partir de uma série de objetos capturados em antiquários em diferentes cidades e rearranjadas em formato de altares, evocando uma reflexão sobre a dualidade entre espiritualidade e materialidade.

“Se pudéssemos ser estranhos outra vez”, individual de Rogério Ghomes
Curadoria de Fábio Luchiari
Abertura: Sexta-feira, 10 de novembro, às 19h
Em cartaz de 10 de novembro até 22 de dezembro de 2017

Galeria Ybakatu
Rua Francisco Rocha, 62 Lj. 06 Batel
Funcionamento: seg – sex, 10h às 17h
T: (41) 32644752
ybakatu@ybakatu.com.br



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA