César Brandão, "Canteiro de obras"

Agnaldo Farias é o curador da individual do artista César Brandão em SP

(São Paulo, SP)

Uma infância marcada pela proximidade com uma região que concentra indústrias e o cotidiano em um bairro pobre onde a ‘gambiarra’ faz parte da estruturação das casas deu ao artista César Brandão um ponto de partida para sua produção. Numa ativação constante da sua memória de infância, os trabalhos do artista são permeados pela poética sobre essas práticas da cultura popular, em contradição aos processos industriais. Em “Canteiro de obras”, individual do artista na Galeria Baró que começa neste sábado, 11 de novembro, Brandão explora as imagens da cultura e da sua própria vivência, numa mistura de apropriações e gambiarras.

O curador da exposição Agnaldo Farias, membro do Comitê de Indicação do Prêmio PIPA 2010 e 2011, comenta que “a obra de César Brandão talvez possa, por ironia, ser definida como espécie de ‘canteiro de obras’, onde ocorrem contaminação ou justaposição de ações, num repertório repleto de apropriações, improvisos, rascunhos, rasuras, próteses fundidas… entre caos e fragilidade”. No que o próprio artista chama de “exercício experimental”, seus trabalhos combinam a precariedade da gambiarra com a precisão dos processos industriais.

“Canteiro de obras”, individual de César Brandão
Curadoria de Agnaldo Farias
Em cartaz de 11 de novembro até 02 de dezembro de 2017

Galeria Baró
Rua da Consolação, 3417 – Cerqueira César
Funcionamento: seg – sáb, 10h às 19h
T: (11) 3666-6489



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA