Nelson Leirner, da série "Cem Monas"

Coletiva traça panorama da influência do ready made na arte brasileira

(São Paulo, SP)

Uma das obras mais icônicas da história da arte, “A Fonte”, de Marcel Duchamp, completa 100 anos este ano. Foi Duchamp quem primeiro introduziu a ideia de apropriação de objetos comuns, sem nenhum valor estético específico, como obra de arte ao serem deslocados para uma instituição de arte – o ready made. Com curadoria de Daniel Rangel, a exposição “Ready Made in Brazil”, que começa na próxima terça, 10 de outubro, no Centro Cultural Fiesp, busca criar uma espécie de linha do tempo da presença do ready made nas diferentes gerações de artistas, partindo dos anos 1960 até o presente.

A exposição reúne o trabalho de 50 artistas, incluindo o próprio Marcel Duchamp. Hélio Oiticica e Augusto de Campos estão na exposição com alguns de seus trabalhos que marcam a chegada do ready made no Brasil, nos anos 60. Ainda nos anos 60 e chegando nos 70, a mostra traz outros nomes já consagrados da arte brasileira como Cildo Meireles, Lygia Clark, Lygia Pape e Tunga, desenhando um caminho até artistas de gerações mais recentes como Carla Guagliardi, finalista do Prêmio PIPA 2017 e Cadu, vencedor do Prêmio PIPA 2013. Na lista estão também outros 13 artistas já indicados ao Prêmio PIPA: Afonso TostesBruno FariaCao Guimarães, Eder Santos, Felipe Cohen, Guto LacazGisela Motta, José Rufino, Lenora de Barros, Marcone Moreira, Pablo Lobato, Raul Mourão, Wagner Malta Tavares.

Tendo a ideia de apropriação e deslocamento como eixos condutores, “Ready made in Brasil” se propõe a realizar um panorama histórico da influência do ready made na produção artística brasileira, suscitar o debate sobre o sistema de arte e celebrar o principal legado duchampiano para todos aqueles que trabalham com arte: a liberdade.

“Ready Made in Brazil”, coletiva com Afonso Tostes, Alexandre da Cunha, Antonio Dias, Arnaldo Antunes, Arthur Bispo do Rosario, Artur Barrio, Augusto de Campos, Barrão, Bruno Faria, Cadu, Cao Guimarães, Carla Guagliardi, Carlito Carvalhosa, Chelpa Ferra, Cildo Meireles, Detanico Lain, Eder Santos, Emmanuel Nassar, Felipe Cohen, Fernanda Gomes, Guto Lacaz, Gisele Motta & Leandro Lima, Hélio Oiticica, Jac Leirner, José Resende, José Rufino, Lenora de Barros, Lygia Clark, Lygia Pape, Marcel Duchamp, Marcia Xavier, Marcone Moreira, Marcos Chaves, Marepe, Nelson Leirner, Nicolau Vergueiro, Pablo Lobato, Paulo Bruscky, Raul Mourão, Regina Silveira, Tunga, Vinícius S.A., Wagner Malta Tavares, Waldemar Cordeiro, Waltercio Caldas e Wesley Duke Lee. 
Curadoria de Daniel Rangel
Em cartaz de 10 de outubro de 2017 até 28 de janeiro de 2018
Abertura: Segunda-feira, 09 de outubro, às 19h30

Centro Cultural Fiesp
Avenida Paulista, 1313 – Cerqueira César
Funcionamento: seg – dom, 10h às 20h
T: (11) 3528-2000



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA