Marcius Galan, exposição "Martelinho de ouro", 2017

Marcius Galan apresenta série de objetos que transitam entre o desenho, arquitetura e pintura

(Rio de Janeiro, RJ)

Martelinho de ouro é o nome que se dá ao serviço especializado em reparar pequenos riscos nas pinturas dos automóveis. Na sua individual na Silvia Cintra + Box 4, o vencedor do Prêmio PIPA 2012 e membro do Comitê de Indicação em 2013 Marcius Galan tem como ponto de partida justamente o incômodo gerado pela intervenção, pelo risco, em uma superfície lisa com pintura automotiva. O artista apresenta em “Martelinho de ouro”, que começa na próxima quinta, 14 de setembro, uma série de objetos que dialogam com a pintura, arquitetura e desenho.

Partindo das superfícies lisas, Galan cria desenhos geométricos que provocam uma tensão entre os materiais. O traçado mínimo gerado na “tela” forma um desenho ao mesmo tempo delicado e agressivo ao violar a superfície de acabamento industrial. O conflito expresso nesses desenhos-objetos é semelhante ao incômodo de uma chave arranhando a pintura de um carro.

Além dessa série de pinturas, o artista também apresenta três esculturas em ferro (vergalhões de construção), dispostas sobre bases com pintura automotiva. Assim como nas pinturas, a disposição dos ferros também gera desenhos geométricos, mas aqui o movimentos da peça é intencional, de forma a fazer um “risco” preciso na superfície.

“Martelinho de ouro”, individual de Marcius Galan
Em cartaz de 14 de setembro até 13 de outubro
Abertura: Quinta-feira, 14 de setembro, às 11h

Silvia Cintra + Box 4
Rua das Acácias, 104 – Gávea
Funcionamento: seg – sex, 10h às 19h; sáb, 12h às 18h
T: (21) 2521-0426



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA