Carla Guagliardi, “Às Parcas e ao Edi”, 1995

A delicadeza bruta de Carla Guagliardi

Em um texto para o catálogo da mostra “O lugar do ar”, exibida no MAM-Rio em 2009, Luiz Camillo Osorio – então curador do museu, hoje curador do Instituto PIPA – descreve uma obra de 2006 da finalista ao Prêmio PIPA 2017 Carla Guagliardi. Uma série fotográfica, o trabalho contrastava diversos balões azuis com a paisagem árida da Sardenha. Trazendo um sopro de cor a um lugar em que só há “pedra e silêncio”, os balões iriam, dali a pouco, desaparecer. A paisagem, ao contrário, permaneceria ali durante anos, séculos, milênios. “Quiçá seja esta capacidade de propor relações surpreendentes um aspecto fundamental de sua obra”, escreve Camillo.

Quiçá. Trabalhando desde meados dos anos 1980 com escultura, Carla começou sua carreira como professora de Educação Artística para crianças e adolescentes. Matriculou-se em um curso básico da Escola de Artes do Parque Lage com o (modesto) objetivo de oferecer mais referências aos seus alunos. A oficina de 3D, no entanto, mudou seus planos. A partir dela, a artista iniciou uma pesquisa com materiais que se estende até hoje. Nela, matérias orgânicas e industriais interagem e ressignificam a si mesmas e os espaços.

Ainda um outro elemento – menos evidente, mas talvez ainda mais fundamental – participa da dinâmica escultórica de Carla: o tempo. Incluído nas etiquetas de descrição das peças, ele é responsável pela constante transformação de suas obras, levando ao limite noções de precariedade, desequilíbrio e vulnerabilidade. “Trata-se de uma espécie de sustentável leveza do ser, da capacidade das obras se manterem no limite da sua dissolução”, resume Camillo.

“Costumo dizer que os trabalhos de arte têm sempre um segredo que pertence ao artista”, diz Carla, radicada em Berlim há vinte anos. Por isso, sua instalação na Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2017 ainda é envolta em mistério. “Esse meu segredo eu não gostaria de elucidar – acho que é o público que tem que descobrir.” 

Assista a entrevista exclusiva de Carla Guagliardi para o Prêmio PIPA 2017: 

A Exposição dos Finalistas do Prêmio PIPA 2017 abre neste sábado, 23 de setembro, às 15h. Não perca!


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA