Corpo, cidade e natureza nos trabalhos de Lia Chaia em “Pulso”

(São Paulo, SP)

Dando continuidade a sua pesquisa em torno do corpo humano, Lia Chaia, indicada ao Prêmio PIPA em 2011, apresenta alguns de seus trabalhos recentes em “Pulso”, exposição que começa amanhã, 25 de julho, na Galeria Vermelho. Em paralelo à exposição, acontece em outra sala da mesma galeria a “Mostra Lia Chaia”, que reúne 18 trabalhos em vídeo da artista.

Em “Pulso”, Lia propõe uma reflexão sobre o corpo a partir de dois pontos de vista: o corpo em relação às pressões impostas pela sociedade e o gradual distanciamento entre o homem e a natureza. Os trabalhos expostos discutem a fragilidade e a mutação dos corpos humanos na contemporaneidade, a formatação-padrão dos corpos e as possibilidades de ruptura com esse modelo. A artista confronta o corpo humano com a cidade e a natureza, revelando uma batalha cotidiana secreta dos corpos na qual a sobrevivência – nas metrópoles – depende da proteção da pele contra o natural.  

Em contrapartida, Lia também une o corpo à paisagem natural. Nas fotografias de “Camuflagem”, essa fusão entre o humano e o natural resulta numa unidade orgânica, onde a natureza não é uma ameaça ao corpo.

“Pulso”, individual de Lia Chaia
Em cartaz de 25 de julho até 26 de agosto de 2017
Abertura: Terça-feira, 25 de julho, às 20h

Galeria Vermelho
Rua Minas Gerais, 350 – São Paulo
Funcionamento: ter – sex, 10h às 19h; sáb, 11h às 17h
T:  (11) 3138-1520
info@galeriavermelho.com.br

 



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA