Veja quem são alguns dos artistas indicados ao Prêmio deste ano e confira suas páginas no site

Os finalistas do Prêmio PIPA 2017 já foram anunciados – você pode conhecê-los aqui,  mas as páginas dos 56 artistas indicados continuam sendo atualizadas com novas imagens, textos e informações sobre a trajetória de cada um deles, formando um rico panorama da produção de arte contemporânea brasileira.

Confira abaixo um pouco da história e do conteúdo da página de oito artistas concorrentes deste ano.

Éder Oliveira
O artista é um dos quatro finalistas do Prêmio deste ano, além de ter sido indicado também em 2015. Desenvolve muito de seu trabalho na pintura, mas costuma transitar entre diferentes suportes: a tela tradicional, site specific, intervenções em outras superfícies. Sua página conta com textos críticos e publicações, além de novas imagens de trabalhos. 

Fabrício Lopes
Indicado ao Prêmio em 2010 e este ano, Fabrício Lopes trabalha com múltiplas linguagens, incluindo xilogravura, pintura, desenho e vídeo. Em sua página há imagens de trabalhos, biografia, currículo, vídeo entrevistas e onze textos críticos.

Guy Veloso
Pela primeira vez no Prêmio, o fotógrafo formado em Direito tem como assunto recorrente em suas produções a religião, em especial o uso do corpo como transcendência.

Jorge Luiz Fonseca
Também concorrendo ao Prêmio pela primeira vez este ano, Jorge Luiz é um artista autodidata. Já transitou por muitas outras ocupações e vivências que agregaram experiências e habilidades diferentes à sua formação enquanto artista, entre elas maquinista de trem, marceneiro, designer de móveis, designer de moda e arte-educador. Seu trabalho se nutre da “riqueza do imaginário popular”, como escreveu Fernando Cocchiarale em um dos textos críticos existentes na página do artista.

Karina Zen
A paulista Karina Zen é mais uma que participa pela primeira vez do Prêmio. Formada em fotografia CFP Bauer, em Milão, Karina conta com exposições individuais e coletivais dentro e fora do brasil na sua bagagem. Na sua página encontramos imagens de seus trabalhos e um texto crítico.

Luísa Nóbrega
A artista indicada em 2016 e 2017 trabalha com múltiplas linguagens, geralmente provocando uma ruptura das fronteiras performance, vídeo, som e literatura, investiga as zonas de atrito entre corpo e linguagem, biologia e cultura, voz e identidade. Luísa Nóbrega se interessa por situações que provocam aporias linguísticas, como o ventriloquismo, a parapsicologia e a possessão.

Marina Camargo
Também indicada em 2016 e 2017, Marina Camargo investiga em seus trabalhos as relações de representação das coisas ou fenômenos do mundo, seja através da relação direta com os lugares ou a partir referências encontradas. Sua página conta com imagens de trabalhos, textos críticos, currículo e vídeo entrevista.

Virgínia Pinho
Participando do Prêmio pela primeira vez, a artista Virgínia Pinho é mestranda em fotografia e audiovisual. Trabalha principalmente com fotografia, digital e analógica, e vídeos.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA