Mais vídeo-entrevistas com os artistas indicados ao Prêmio PIPA 2017

Lançamos, hoje, mais cinco vídeo-entrevistas com os artistas indicados ao Prêmio PIPA 2017. No total, serão publicadas cerca de 50 entrevistas com os participantes desta edição, abordando suas  principais inspirações, práticas e trajetórias em vídeos produzidos exclusivamente para o site do PIPA pela Do Rio Filmes. Conheça melhor Bruno Cançado, Francisco Magalhães, Ivan Grilo, Paul Setúbal e Virgínia Pinho nos links abaixo:

Bruno Cançado

Artista cujo meio principal de expressão é a escultura, Bruno Cançado acaba, por isso, tendo uma relação muito estreita com o ateliê. “Eu preciso estar em contato com os materiais”, afirma. “É a partir desse contato, dessas experiências que os trabalhos vão surgindo”. Mineiro de Belo Horizonte, o artista tem como principais temas a relação do humano com a paisagem, a construção, e o habitar.

Acesse a página de Bruno Cançado para conhecer mais sobre sua obra e ver outros vídeos e imagens de trabalhos.

Francisco Magalhães

Na entrevista, Francisco Magalhães rememora o seu percurso nas artes visuais, desde a decisão de entrar na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (quando ouviu de um tutor entusiasmado que iria “ter de arranjar um jeito de fazer a arte que quer fazer, mas talvez isso não seja o caminho para aquilo que a gente possa chamar de emprego”) até o início da transformação de seu trabalho, baseado em desenhos, para outros meios e suportes: “O desenho sangrou o papel, o que fez com que ficasse em superfícies maiores. Eu deixei de ter uma relação intimista com o fazer do desenho, e entrei dentro dele. O desenho deixou de ser construído pelo movimento do punho e do braço, pra ser também do punho, do braço e do corpo.”

Acesse a página de Francisco Magalhães para conhecer mais sobre sua obra e ver outros vídeos e imagens de trabalhos.

Ivan Grilo

Histórias mal-contadas, transmitidas a partir da oralidade, e materiais inusitados são algumas das marcas do trabalho de Ivan Grilo, indicado pela terceira vez ao Prêmio PIPA este ano. Produzindo em uma grande variedade de suportes, ele fala, na entrevista, que hoje se interessa mais pela vida do que pela própria obra. “Talvez isso até reflita um pouco no trabalho. Acho que hoje a realidade é quase fictícia de tão absurdo o que a gente vive, né?”, indaga.
Acesse a página de Ivan Grilo para conhecer mais sobre sua obra e ver outros vídeos e imagens de trabalhos.


Paul Setúbal

A obra de Paul Setúbal, indicado pela primeira vez ao Prêmio PIPA este ano, é marcada pela relação do corpo com a sociedade. Nesse sentido, o trânsito constante entre Goânia, sua cidade natal, e Brasília e São Paulo, onde também vive, vem influenciando e muito a sua produção: “Durante algum tempo, em Brasília, a situação da crise e aquela energia que se vivia na cidade foi muito importante e intensa para o meu trabalho. Na contramão desse processo, viver em São Paulo dispende uma energia completamente diferente desses outros lugares”, relata.

Acesse a página de Paul Setúbal para conhecer mais sobre sua obra e ver outros vídeos e imagens de trabalhos.

Virgínia Pinho

Virgínia Pinho tem mesclado a cada dia mais sua obra à pesquisa acadêmica. Mestranda em Comunicação na Universidade Federal do Ceará, onde realiza a pesquisa “Para além da saída da fábrica: imagens do trabalho em Harun Farocki”, seus trabalhos são produzidos principalmente em vídeo, em especial imagens de arquivo.

Acesse a página de Virgínia Pinho para conhecer mais sobre sua obra e ver outros vídeos e imagens de trabalhos.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA