Daily Archives: 7 de junho de 2017

0

Oito artistas discutem o conceito de beleza em “A Bela e a Fera”

(São Paulo, SP) Em uma sala, o belo. Em outra, o feio. A divisão aparentemente reducionista é uma das estratégias da coletiva “A Bela e a Fera”, que estreiou essa semana na Central Galeria, para investigar o conceito do belo na atualidade. Com trabalhos de oito artistas – mais da metade deles já indicada ao Prêmio PIPA, Bruno Dunley, Erika Verzutti, Luiz Roque, Sofia Borges e Pedro França –, a exposição curada pela pintora e gravadora Leda Catunda investiga as mudanças na definição do belo vista nos dias de hoje.

0

Cartografia e arte contemporânea lado a lado em “A vastidão dos mapas”

(Curitiba, PR) De um lado, um conjunto de mapas originais dos séculos XVI, XVII e XVIII. De outro, obras de artistas contemporâneos. A fórmula foi idealizada por “A vastidão dos mapas”, exposição que ocupa o Museu Oscar Niemeyer desde o final de maio. Exibindo 15 mapas do núcleo de cartografia da Coleção Santander Brasil em conjunto com obras de 33 artistas contemporâneos – entre eles, o vencedor do Prêmio PIPA 2012 Marcius Galan e o indicado Rodrigo Torres –, a mostra pretende questionar os espaços, as fronteiras, os fluxos territoriais e deslocamentos.






0

Danilo Ribeiro reinaugura “Como aprendi a sonhar em bits”, que combina pintura e videogames

(Rio de Janeiro, RJ) Depois de uma bem-sucedida temporada em Niterói no ano passado, “Como aprendi a sonhar em bits”, do indicado ao Prêmio PIPA 2012 Danilo Ribeiro, reestreou essa semana no Rio de Janeiro. Ocupando agora o Centro Cultural dos Correios, a individual com curadoria de Marlon Silli combina dois meios a princípio contraditórios, pintura e videogame, em dezesseis telas de grandes proporções, estudos e dípticos.






O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA