“Encontros no espaço” reúne esculturas de Lais Myrrha, Adriana Vignoli e Francisco Klinger Carvalho

(Belo Horizonte, MG)

O Complexo Cultural da Funarte Minas Gerais inaugura, a partir desta quarta-feira, 17 de maio, a coletiva “Encontros no espaço”, com esculturas de Francisco Klinger Carvalho, Adriana Vignoli Lais Myrrha – as duas últimas, já indicadas ao Prêmio PIPA. Curada por Graça Ramos, a mostra explora temas como a arquitetura, o tempo, a história da arte, e questões éticas.

As obras de Francisco Klinger na exposição misturam, inclusive, os três tópicos. Combinando madeira, ferro e objetos antigos para referenciar o período colonial brasileiro, ele ora aborda a história das prostitutas que, antigamente, eram expostas em jaulas (“Catedral emborcada ou a história das mulheres enjauladas”), ora usa grades como uma metáfora para o cerceamento de liberdades e o encarceramento de espaços públicos vistos nos dias de hoje (“Nada será como antes”).

Também Lais Myrrha se volta para os dilemas morais que permeiam a atualidade em “Encontros no espaço”. A cinco vezes indicada ao Prêmio PIPA faz uma contundente crítica à lógica da competitividade através de “Pódio para ninguém”, um pedestal de premiação que, feito em cimento batido, questiona o verdadeiro significado de vencedores e perdedores.

Já Adriana Vignoli retorna às suas questões norteadoras, a ecologia e a causa indígena, em ambas as obras que apresenta. Em “Vãos”, ela instala duas casas de marimbondo sobre barras de ferro, combinando-as a autofalantes, um reservatório de água e raio laser. À medida que a água pinga no reservatório, inicia-se um diálogo entre as duas casas de marimbondo em língua guarani. Já em “Onde a Terra acaba”, duas peças de cerâmica são ligadas através de um cilindro de vidro. A peça superior possui um pequeno furo em uma de suas extremidades, da qual terra vermelha cai em direção ao interior de um cilindro de vidro e escorrega para dentro da peça inferior. Esta possui um orifício por onde a terra vaza, depositando-se no chão.

De acordo com Graça Ramos, os três artistas procuram, a seu modo, conectar passado e presente através de seu diálogo intenso com o Modernismo e o Neoconcretismo, entre outros movimentos. “As obras apresentadas partem de projetos que dialogam com a tradição da história da arte, renovando-a, e também propõem questões éticas pertinentes à atualidade”, explica.

Veja as obras dos três artistas exibidas em “Encontros no espaço”:

“Encontros no espaço”, coletiva com Adriana Vignoli, Francisco Klinger Carvalho e Lais Myrrha
Curadoria de Graça Ramos
Em cartaz de 18 de maio a 26 de junho de 2017
Abertura: Quarta-feira, 17 de maio, às 19h

Complexo Cultural Funarte Minas Gerais
Rua Januária, 68 (Galpão 5) – Centro
Funcionamento: ter – dom, 10h às 21h
T: (31) 3213-3084/7112
funartemg@funarte.gov.br



O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA