Nove artistas repensam o gênero da paisagem em “À vista – paisagem em contorno”

(Brasília, DF)

Se no Renascimento o gênero pictórico da paisagem buscava representar a conexão entre o terreno e o divino, hoje, ele ganha interpretações completamente distintas. É buscando repensar o gênero que a Galeria Funarte Fayga Ostrower abre, nesta quarta-feira, 19 de abril, “À vista – Paisagem em contorno”. Apresentando obras de nove artistas mulheres, quatro delas já indicadas ao Prêmio PIPA, a exposição propõe investigar as relações entre espectador e paisagem.

Assim, entre fotografias, vídeos, objetos e instalações, os trabalhos provocam pequenas fissuras entre espaço interno e externo. Criando uma espécie de narrativa também através de uma linha do horizonte artificial que cruza as paredes da galeria, as paisagens “em contorno” delimitam o olhar do visitante e implicam em novas formas de ele se relacionar com o espaço ao seu redor.

De acordo com a curadora, Marília Panitz, as autoras querem oferecer aos visitantes mais do a experiência de ver paisagens. “Parte dos trabalhos são voltados à pesquisa da matéria, mais corpóreos. A outra parte, trata de temas relacionados ao impalpável”, ela comenta. Todos, no entanto, buscam apenas uma coisa: “É estar na paisagem”, resume a curadora.

Confira algumas das obras expostas em “À vista – Paisagem em contorno”:

“À vista – Paisagem em contorno”, coletiva com Bruna Neiva, Cecília Bona, Iris Helena, Karina Dias, Júlia Milward, Luciana Paiva, Nina Orthof, Raquel Nava e Yana Tamayo
Curadoria de Marília Panitz

Em cartaz de 20 de abril a 04 de junho de 2017
Abertura: Quarta-feira, 19 de abril, às 19h

Galeria Funarte Fayga Ostrower
Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural (entre a Torre de TV e o Centro de Convenções)
Funcionamento: ter – dom, 10h às 21h
T: (61) 3322-2076/2029
www.funarte.gov.br



Copyright © Instituto PIPA