A utopia tupi em individual do coletivo OPAVIVARÁ!

(Rio de Janeiro, RJ)

Tupycolé, Remotupy, DiskoOka. Os títulos das obras apresentadas na nova individual do coletivo OPAVIVARÁ!, não negam: a partir deste sábado, 25 de março, a intenção é mesmo transformar o espaço da galeria A Gentil Carioca em uma “utopia tupi”, onde “o coração da mata e a cidade de concreto” se mesclam – uma “pororoca dos encontros” cujo título não podia ser mais adequado: “Utupya”.

Usando como epígrafe os últimos versos de “Erro de Português”, de Oswald de Andrade (“Fosse uma manhã de sol/ O índio tinha despido/ O português”), a mostra é uma ode aos “hibridismos inconcebíveis” que a mistura entre o povo indígena e o europeu permitiram. Assim, um triciclo de tração elétrica é acoplado a uma canoa caiçara para transformar as ruas em igarapés navegáveis; os visitantes tornam-se canibais inofensivos ao comprarem os Tupycolés, picolés na forma de diferentes partes do corpo, como rosto, pé, mão ou peito; e, no segundo andar, a expressão “rede social” perde toda e qualquer associação com o mundo digital ao assumir a forma de 6 redes que, costuradas, balançam abraçadas.

No mesmo dia de lançamento de “Utupya”, que continua em cartaz até o dia 06 de maio, será lançada a Camisa Educação #71. Nesta edição assinada por Ernesto Neto, membro do Comitê de Indicação do Prêmio em 2010, o projeto começou em 2005 e convida a cada uma nova exposição um artista para criar uma camiseta que aborde o tema da educação.

“Utupya”, individual do coletivo OPAVIVARÁ!
Em cartaz de 27 de março a 06 de maio de 2017
Abertura: 25 de março, de 18h às 22h

A Gentil Carioca
Rua Gonçalves Ledo, 11 e 17 (sobrado) – Centro
Funcionamento: seg – sex, 12h às 19h; sáb, com agendamento
T: (21) 2222-1651
correio@agentilcarioca.com.br



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA