Gisela Motta e Leandro Lima recriam clássico de Hitchcock

(São Paulo, SP)

Clássico de suspense cinematográfico, “Psicose” (1960), dirigido por Alfred Hitchcock, é razão da obsessão de muitos artistas – Gus Van Sant, por exemplo, chegou a refilmar o filme praticamente plano-a-plano em 1998. Em 2015, foi a vez da dupla Gisela Motta e Leandro Lima, indicada ao Prêmio PIPA em 2012, de recriar a obra. Sua versão – que ocupa a Sala Antonio da Galeria Vermelho desde a quinta-feira passada, 06 de março –, baseia-se, porém, em um detalhe fundamental: ela é inteiramente constituída a partir de imagens e sons adquiridos em bancos de “royalty free media”.

Além de levantar questões a respeito da originalidade, “Psicose” articula questões relativas à construção e articulação simbólica. Ao expor a pesquisa por imagens para a edição do filme em um canal secundário localizado na entrada da sala de projeção, Motta e Lima evidenciam como a montagem e a continuidade constroem sentidos. A pesquisa por uma imagem de um chuveiro ou de um letreiro de motel isoladamente podem não trazer aspectos conectados ao filme de Alfred Hitchcock, porém a montagem tece uma relação entre as partes, corporificando um todo reconhecível.

Veja, abaixo, alguns stills da versão de “Psicose” de Gisela Motta e Leandro Lima:

Psicose” (2015), média-metragem de Gisela Motta e Leandro Lima
Em cartaz de 09 de março a 08 de abril de 2017
Sessões (Sala Antonio): seg – qua & sex, 11:00, 12:10, 13:20, 14:30, 15:40, 16:50, 18:00; qui: 10:30; sáb, 11:00, 12:10, 13:20, 14:30, 15:40

Galeria Vermelho
Rua Minas Gerais, 350
T: (11) 3138-1520
Funcionamento: ter – sex, 10h às 19h; sáb, 11h às 17h
gabriel@galeriavermelho.com.br



O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA