Gaudí e a Barcelona dos anos 1900 chegam amanhã ao MAM-Rio

(Rio de Janeiro, RJ)

Gaudí é, e foi, um personagem singular. Aparentemente contraditório, suas ideias e seu modo de fazer não se desprendem da tradição, mas abrem as portas a conceitos arquitetônicos considerados modernos até hoje. Em vida foi uma pessoa pouco dada ao trato social, a ponto de converter-se em um eremita da arquitetura, enclausurado em sua obra maior que é a Sagrada Família. Ele nunca chegou, contudo, a ver sua obra terminada: em 1926, Gaudí morre, deixando boa parte da construção incompleta.

O lendário arquiteto é o protagonista de “Gaudí: Barcelona, 1900”, que abre amanhã no MAM-Rio. Com curadoria de Raimon Ramis e Pepe Serra, a mostra já passou por diversas instituições (sua última parada foi Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo) e reúne 46 maquetes – quatro em escala monumental – e 25 objetos e móveis concebidos pelo artista, além de cerca de outros 40 trabalhos de artistas e artesãos contemporâneos ao arquiteto.

Juntos, protagonista e personagens secundários ajudam a entender o modernismo catalão, movimento do qual Gaudí é o maior expoente. O estilo, característico da Barcelona do fim do século XIX e início do XX, nasce da idealização da tradição medieval e um olhar sobre a natureza, e tem como parentes os movimentos do Art Nouveau francês, do Modern Style inglês e do Sezessionstil de Viena.

Para os curadores, no entanto, a maior importância do movimento não é estética, mas política. Nascido em paralelo com a criação de uma identidade cultural catalã, ele é, no fundo, a base da Catalunha moderna. É sobretudo o sentimento desse período que os curadores pretendem ilustrar na mostra, um momento em que “o processo industrial, o lado íntimo, o momento, o acaso, a mecanização etc. vão ganhando espaço, e a atividade artística vai se abrindo a novas propostas”, como explicaram os curadores em uma entrevista ao Instituto Tomie Ohtake.

“Gaudí: Barcelona, 1900”
Curadoria de Raimon Ramis e Pepe Serra

Em cartaz de 16 de março a 30 de abril de 2017

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-Rio)
Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Funcionamento: ter – sex, 12h às 18h; sáb, dom & feriados, 11h às 18h
T: (21) 3883-5600
atendimento@mamrio.org.br



Copyright © Instituto PIPA