MAM-Rio apresenta duas exposições que abordam a História do museu

(Rio de Janeiro, RJ)

O MAM-Rio inaugura, neste sábado, 03 de dezembro, duas exposições: “Todo ideal nasce vago”, de Eloá Carvalho, e “Atensão”, de Carlos Zilio. As duas mostras trabalham com a memória institucional do museu, ainda de que de maneiras muito distintas. Se Eloá a utiliza enquanto matéria-prima para a elaboração de suas pinturas, Zilio a recria, palavra por palavra, obra por obra – “Atensão” é uma remontagem idêntica da mostra histórica de mesmo nome, apresentada há exatos 40 anos atrás.

Eloá Carvalho vem, desde 2013, investigando a história institucional de uma série de entidades, como a Galeria de Arte Ibeu ou o Museu da República: é a partir dos documentos, relatos e objetos que encontra nesses arquivos iconográficos que a artista cria suas obras. Desta vez, seu mergulho foi no Centro de Documentação e Pesquisa do MAM-Rio, utilizando como inspiração desde imagens do museu da década de 1950 até fotografias de mostras atuais tiradas por ela mesma. O que se vê nas 18 pinturas da mostra, contudo, está muito além de uma simples reprodução das cenas encontradas nos arquivos. Muito pelo contrário. Nas palavras do curador, Ivair Reinaldim, são imagens que insinuam-se “mais como presença revolvida do que como evidência comemorativa ou ilustrativa”.

As evocações nostálgicas de Eloá são, no entanto, profundamente díspares das obras de Zilio. “Atensão” cria um ambiente de constante tensão, desequilíbrio e pressão, uma alegoria do momento da ditadura militar que, nas palavras da coordenadora Vanda Klabin à Dasartes, “tem caráter retrospecto, exibida agora após 40 anos”. A conclusão do texto de introdução à mostra, de autoria do próprio artista, afirma mais uma vez esse contexto histórico diante das obras profundamente imbuídas de teor político: “A linguagem está imersa na minha fantasmática, mas é preciso situar o projeto historicamente. O meu e o nosso tempo. O meu e o nosso universo. Tempo de tensões, pressões e (des)equilíbrios.”

As duas exposições abrem depois de amanhã, às 15h, e ficam em cartaz até o dia 05 de março do ano que vem. Confira a programação completa do MAM-Rio no mês de dezembro:

unnamed-7

“Todo ideal nasce vago”, de Eloá Carvalho
Curadoria de Ivair Reinaldim
Em cartaz de 03 de dezembro de 2016 a 05 de março de 2017
Abertura: Sábado, 03 de dezembro, de 15h às 18h

“Atensão”, de Carlos Zilio
Coordenação de Vanda Klabin
Em cartaz de 03 de dezembro de 2016 a 05 de março de 2017
Abertura: Sábado, 03 de dezembro, de 15h às 18h

Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro (MAM-Rio)
Av. Infante Dom Henrique, 85 -Parque do Flamengo
T: (21) 3883 5600
www.mamrio.org.br
facebook.com/museudeartemodernarj
twitter.com/mam_rio

Horários
ter – sex 12h – 18h | sáb, dom e feriados 12h – 19h
A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.

Ingressos
Exposições R$14,00 (inclui uma sessão gratuita na cinemateca válida no dia da emissão do ingresso).
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$7,00. Domingos ingresso família até 5 pessoas R$12,00.
Cinemateca R$6,00
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$3,00. GRATUIDADES Amigos do l, crianças até 12 anos e funcionários das empresas mantenedoras e parceiras (mediante apresentação de crachá, com direito a um acompanhante) e quartas após às 15h.

Como chegar
Referência:
O Museu de Arte Moderna está localizado entre o Monumento aos Pracinhas e o Aeroporto Santos Dumont
Ônibus (linhas e pontos)
Da Zona Sul >> Via Parque do Flamengo: 472 (Leme), 438(Leblon),154 (Ipanema), 401 (Flamengo), 422 (Cosme Velho). Ponto na Avenida Beira Mar em frente à passarela.
Via Aterro: 121, 125 e 127 (Copacabana). Ponto na Avenida Presidente Antônio Carlos em frente ao Consulado da França.
Da Zona Norte >> 422 (Tijuca), 472 (São Cristóvão), 438 (Vila Isabel),401 (Rio Comprido). Ponto na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Da Zona Oeste >> Frescão Taquara-Castelo (via Zona Sul). Ponto mais próximo localiza-se na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Metrô: Estação Cinelândia

Acesso a deficientes
Cadeiras de rodas, rampas de acesso até os salões de exposição, elevadores e sanitários especiais.

Estacionamento Pago no local 7h – 22h

Para mais informações, acesse http://mamrio.org.br.



Copyright © Instituto PIPA