Prêmio PIPA 2016: Vale a pena ver de novo

Vídeos especiais

A série de vídeos especiais do PIPA foi criada em 2011 para estimular e contribuir com o debate e a reflexão sobre a arte. A ideia surgiu ao longo dos primeiros anos do Prêmio, a partir de temas que foram levantados durante as entrevistas com os artistas indicados ao PIPA desde 2010.

“Status: Museu”

O PIPA conversou com a pesquisadora e socióloga da arte, Ana Leticia Fialho, o artista Bruno Moreschi – que está na Finlândia pesquisando museus históricos europeus para sua tese de doutorado –, e o jornalista e consultor de comunicação para museus Luis Marcelo Mendes sobre os museus do Brasil e do mundo, relações entre museus e públicos e estratégias para encher as salas expositivas.

“O pensamento quando falamos em arte”

Uma alternativa à linguagem verbal, sempre imprecisa. Uma forma de expressão do inconsciente. Uma fábula. Estas foram algumas das metáforas utilizadas para pensar a arte e o fazer artístico por Luiz Camillo Osorio, curador e conselheiro do Instituto PIPA e diretor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, Cadu, vencedor do PIPA 2013 e integrante do Comitê de Indicação do PIPA, e a artista Martha Pires Ferreiracoordenadora de artes plásticas na Casa das Palmeiras, um dos espaços criados por Nise de Silveira para aplicar a arte no contexto de reabilitação de pacientes psiquiátricos.

 

Curadoria

Nessa entrevista inédita, conversamos com Luiza Teixeira de Freitas, integrante do Comitê de Indicação do PIPA 2016 e curadora independente. Luiza acredita que “colecionar arte é fazer uma coleção daquilo que representa o que você é” e conversou com o PIPA sobre seu trabalho com colecionadores privados.

A crítica e curadora Kiki Mazzucchelli integra o Comitê de Indicação PIPA 2016 e conversa com o Prêmio nesta vídeo-entrevista inédita. Mazzucchelli vive em Londres, Inglaterra, e fala sobre a sua experiência vivendo fora do país há 15 anos: “Desde que eu me mudei pra cá, eu nunca cortei os vínculos com o Brasil. (…) Continuo desenvolvendo projetos por aí e é um vínculo que eu não quero perder”. Sobre seu trabalho como curadora, ela lembra que a profissão é muito nova, tanto no Brasil, como no mundo, e afirma que o curador precisa ter uma pesquisa histórica, um conhecimento talvez prescindível ao artista.

Artistas em Residência

Virginia de Medeiros embarcou para Nova York no começo de 2016 para usufruir de um de seus prêmios como grande vencedora do PIPA 2015: um programa de residência artística de três meses da Residency Unlimited. Acompanhamos sua estadia lá através de uma série de video-entrevistas exclusivas, onde Medeiros relatou as experiências, ideias, e projetos desenvolvidos durante o período. Seu último vídeo encerra o relato da artista sobre sua residência nos Estados Unidos e nos ajuda a mergulhar um pouco mais em seu processo criativo.

Luciana Magno foi a vencedora do PIPA Online 2015 e, como parte do prêmio pela vitória da categoria, viveu durante dois meses no programa de residência artística do Instituto Sacatar, na Bahia. Acompanhamos esse período com duas entrevistas exclusivas gravadas por Skype. Magno fala ainda sobre o mito de “Macunaíma” e como o romance de Mário de Andrade a inspirou na produção de um novo trabalho, em que pretende tecer uma rede com o próprio cabelo.



Vencedores 2016

PIPA & PIPA Voto Popular

No dia 9 de novembro, anunciamos com exclusividade no site do Prêmio, o grande vencedor de 2016. O artista mineiro Paulo Nazareth, foi eleito pelo Júri de Premiação de 2016, composto por Fernando Cocchiarale, Marisa Flórido, Júlia Rebouças, Milton Machado e Luiz Camillo Osorio, como o atual vencedor da edição vigente entre os demais finalistas: Clara Ianni, Gustavo Speridião e Luiza Baldan . Escolhido pelo Júri de Premiação, Paulo Nazareth recebe um montante de R$130 mil, valor no qual se inclui sua participação no programa de residência artística da Residency Unlimited, em Nova York, por três meses. Paulo Nazareth também venceu na categoria Voto Popular Exposição, onde o público vota em seu artista favorito durante a exposição dos finalistas no MAM-Rio, recebendo um prêmio de R$24 mil.

PIPA Online 

Este ano a categoria on-line do PIPA aconteceu em dois turnos entre 17 de julho a 7 de agosto. Dentre os 63 artistas que participaram do 1º turno, apenas 10 conquistaram mais de 500 votos e passaram para a 2ª fase. Em uma disputa muito acirrada, decidida nas últimas horas de votação, Jaider Esbell foi o vencedor (com 3789 votos) e Arissana Pataxó a 2ª colocada (com 3686).

Em sete edições, este foi o primeiro ano em que três artistas indígenas foram indicados ao Prêmio e os três disputaram o 2º turno da votação on-line (Isaías Sales também participou da votação). Neste vídeo Esbell, índio Macuxi da Amazônia, e Pataxó, que incorporou sua etnia ao nome, contam a experiência de concorrer nesta categoria em que o vencedor é definido pelo voto do público na internet.

Nesta conversa exclusiva, Jaider aponta a disseminação popular de sua obra e sua satisfação em alcançar um maior número de pessoas para apresentar a realidade de sua cultura, assim como Arissana, que relata como a premiação levou até mesmo quem já era próximo a entrar mais em contato com sua obra.



Copyright © Instituto PIPA