Destaques de 2016 no Instituto PIPA

Muitos eventos importantes aconteceram em 2016. A frase é verdadeira também no caso do Instituto PIPA que, responsável por patrocinar e coordenar o Prêmio PIPA, implementou uma série de novas estratégias, iniciativas e projetos nos últimos meses. Aqui, lembramos de alguns destaques do Instituto PIPA durante o ano.

“As novas estratégias para o Instituto PIPA este ano, como um desdobramento do sucesso do Prêmio nos últimos 7 anos, visam potencializar novas formas de fomento e disseminação da produção dos artistas que fazem parte do universo PIPA – que já soma mais de 330 nomes de todo o país.” – Luiz Camillo Osorio

A entrada de Luiz Camillo Osorio, conselheiro e idealizador do Prêmio, como curador do Instituto PIPA

luiz_camillo_osorio_4863200297

Seu ingresso teve dois grandes objetivos: o primeiro, estabelecer uma coleção de arte para o Instituto PIPA, adquirindo obras dos artistas indicados ao longo dos 7 anos e assim desenvolver uma coleção que siga certos eixos conceituais e busque incorporar conjuntos diversificados de obras, documentos e registros dos artistas e projetos escolhidos. O segundo, fortalecer o site do prêmio como uma plataforma de pesquisa sobre a cena artística recente no Brasil. Foi pensando nisso que Osorio inaugurou uma coluna mensal no site do PIPA, refletindo sobre os dilemas da arte contemporânea. “A ideia é que os artistas que já fizeram parte do PIPA sintam-se sempre incentivados a manterem vivo esse vínculo – através do site e da coleção”, explica. “Nesses seis anos o Prêmio PIPA foi se consolidando, e é hoje uma das principais referências do circuito contemporâneo brasileiro. Consolidar esse lugar de prestígio e ampliar seu escopo de ação é a intenção por trás deste desdobramento atual.” Clique aqui para acessar a Coluna do Camillo. 

Nos últimos 7 anos, o acervo do Instituto conta com obras de mais de 20 artistas, lembrando que os vencedores das demais categorias do Prêmio (PIPA Online, PIPA & PIPA Voto Popular) doam uma obra cada para o Instituto.

Internacionalização do Instituto

Um novo passo em direção à internacionalização do Prêmio PIPA foi dado quando, no segundo semestre de 2014, parte da equipe que coordena o Instituto PIPA transferiu-se para Londres. Desde o início, foram estabelecidos novos contatos no circuito internacional de arte, e pouco tempo atrás começamos a colher os frutos desses esforços, buscando o maior reconhecimento internacional e aprimoramento do Prêmio PIPA.

Um desses frutos foi a participação do PIPA, em 2016, no programa anual de artes de Camden, na Inglaterra, que no ano passado teve como tema o Brasil. Durante 4 meses, o Camden Sentido reuniu artistas que vêm se destacando internacionalmente na última década, assim como especialistas dos campos de coleta, curadoria, publicações, pesquisa e instituições artísticas, oferecendo uma visão geral da trajetória da arte brasileira. Luiz Camillo Osorio curou a mostra de vídeos “Brasil, um país, muitos mundos”, selecionando 10 videoartes produzidas por artistas já indicados ao Prêmio PIPA para serem exibidas exclusivamente no site do PIPA de junho a outubro.
“Ser um país continental onde coabitam megalópoles como São Paulo e florestas como a amazônica, misturar religiões e etnias, fundir cozinhas e peles, fazer conviver, aos trancos e barrancos, ameríndios e japoneses, negros, pardos e brancos, ser simultaneamente pós-tudo e medieval, faz do Brasil um caldeirão de mundos”, argumenta Osorio. “Em um momento crítico, no qual o abismo cresceu, cabe aos artistas ser uma voz de atrito e resistência. Um pouco disso aparecerá nessa seleção de artistas, onde todas as geografias se fazem presente e as muitas sensibilidades entram em combustão.” Clique aqui para assistir a programação completa de videos.

Iniciativas & Parcerias

A parceria com o Arte Clube Jacaranda na Villa Aymoré teve início em setembro, paralelamente à exposição dos finalistas do Prêmio PIPA no MAM-Rio, quando o Instituto cedeu obras de seu acervo e da vencedora do Prêmio em 2015, Virginia de Medeiros, para o Arte Clube Jacaranda.

“Dando início à parceria do Instituto PIPA com o Clube Jacarandá, apresentamos o vídeo “Sérgio e Simone”, de Virginia Medeiros, vencedora do Prêmio PIPA 2015, paralelamente à exposição da 7ª Edição que acontece de 3 de setembro a 13 de novembro no MAM-Rio, com os quatro finalistas de 2016 – Clara Ianni, Gustavo Speridião, Luiza Baldan e Paulo Nazareth. Este vídeo de Virginia Medeiros, atualmente na coleção do Instituto PIPA, esteve presente na Bienal de São Paulo de 2014, assim como na exposição do Prêmio PIPA de 2015. “Sérgio e Simone” explora possibilidades radicais e contraditórias de invenção de si, aliando transformações contundentes tanto no corpo como no espírito.” – Luiz Camillo Osorio

No mesmo mês, o Arte Clube Jacaranda inaugurou a coletiva “Indelével”, que reuniu obras de Iole de Freitas, Janaina Tschape, Lenora de Barros, Maria Laet e Virginia de Medeiros pelo curador Vicente de Mello. A exposição alinhou a poética e processos produtivos que tratam de narrativas pessoais, resultando numa interrelação atemporal que une as obras das cinco artistas. As obras tinham como intenção levar a um universo tocante e subliminar onde as imagens produzidas pelas artistas se relacionam entre a meta-fotografia, as percepções da imagem, a memória fugaz, o inconsciente vedado e a violência explicita. Clique aqui para saber mais.

Matéria publicada no Jornal O Globo em 02 de outubro de 2016

Matéria publicada no Jornal O Globo em 02 de outubro de 2016

Em 2017, um dos objetivos é expôr parte do acervo com obras dos vencedores e novas aquisições do Instituto PIPA em um dos espaços de arte, design e restauro mais populares do Rio de Janeiro.

Reconhecimento no mundo das artes 

Por fim, 2016 foi o ano em que o Prêmio PIPA foi indicado ao Prêmio Faz Diferença 2016, do jornal O Globo. Essa é a 14a edição do prêmio que, em parceria com a Firjan, reconhece os brasileiros que serviram de inspiração para o país e o mundo durante o ano. O Prêmio PIPA concorre na categoria de Artes Visuais, ao lado do colecionador José Olympio e do artista visual e poeta Wlademir Dias-Pinto. As indicações foram feitas por jornalistas de todas as editorias d’O Globo, e o vencedor será decidido por um júri especial da categoria, formado por Chico Amaral, Inês Amorim e Rubens Paiva, respectivamente editor executivo, editora do Rio Show e editor de arte do jornal O Globo, e Gilberto Chateaubriand, vencedor da categoria em 2015 e maior colecionador de arte do país. Além disso, os leitores do jornal também estão convidados a votar no seu candidato favorito: basta acessar este link . A votação vai até o dia 22 de janeiro.

Prêmio Faz a Diferença



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA