Exposição Prêmio PIPA 2016 | em cartaz no MAM-Rio

(Rio de Janeiro, RJ)

Aconteceu no último sábado (dia 3 de setembro) a abertura da mostra do Prêmio PIPA 2016 no MAM-Rio.

Em sua sétima edição, um dos mais importantes prêmios de arte do Brasil apresenta  obras dos quatro artistas finalistas de 2016: Clara Ianni, Gustavo Speridião, Luiza Baldan e Paulo Nazareth.

O PIPA chega a sua sétima edição mantendo a missão de divulgar, estimular e apoiar a arte contemporânea brasileira. Anualmente participam da exposição do Prêmio no MAM-Rio quatro finalistas selecionados pelo Conselho, dentre todos os indicados pelo Comitê de Indicação  da edição vigente.

Convite PIPA 2016

Sobre os finalistas e suas obras:

Os artistas foram escolhidos pelo Conselho do Prêmio dentre os 71 artistas com trajetória recente e produção relevante nomeados pelo Comitê de Indicação este ano.

“São quatro artistas com poéticas contundentes, diversificadas e de alta intensidade política. Em um país e um mundo convulsionados por crises e desafios político ­civilizatórios, o que se espera da arte, no mínimo, é compromisso sem adesão com o momento.”, comenta o curador do Instituto PIPA, Luiz Camillo Osorio.

Mais jovem entre os finalistas, a paulista Clara Ianni apresenta obra inédita, a vídeo instalação “Círculo”(2014-2016), composta por vídeo, texto e plotagem. Os cariocas Gustavo SperidiãoLuiza Baldan mostram trabalhos também inéditos para o público do Rio de Janeiro. Speridião expõe a tela de grandes proporções “Fora” (2013), ­ em acrílica e verniz sobre tela de 2,00 x 6,50m, com inscrições de várias palavras e frases políticas apropriadas, como sugere o próprio nome da obra. Baldan a videoinstalação sonora “Perabé” (2014-20165, de aproximadamente 31 minutos de duração, numa narrativa contemporânea sobre São Paulo. Paulo Nazareth artista mineiro andarilho – que já percorreu a pé distancias entre a aldeia de Caiová e Nova York, ou de Miami à Mumbai, por exemplo – , expõe a série “Produtos de genocídio” (2015-2016), com serigrafias, instalação composta por objetos diversos e um vídeo, que refletem sobre o extermínio de populações indígenas e a apropriação de sua cultura como objetos de consumo.

Os artistas participarão da exposição do Prêmio PIPA 2016 no MAMRio, de 3 de setembro a 13 de novembro.

Os artistas estarão concorrendo ao prêmio principal do PIPA, no valor de R$130mil (estando incluído no montante a participação do artista vencedor por de 3 meses no programa de residência da Residency Unlimited em Nova York). A escolha do vencedor será feita pelo Júri de Premiação 2016 (cuja composição será divulgada no dia 21 de outubro) tendo como critérios para a avaliação o portfolio e a trajetória dos artistas, as obras apresentada na exposição do MAM­Rio e a importância do prêmio para a carreira do vencedor. O vencedor do prêmio principal será anunciado no dia 9 de novembro.

Os finalistas concorrem ainda ao PIPA Voto Popular Exposição, onde os visitantes da mostra elegem um vencedor para receber R$24mil, através de voto a ser depositado em uma urna presente no museu. A votação acontece até o dia 30 de outubro e o vencedor será anunciado no dia 2 de novembro.

Os finalistas doarão, cada um, uma obra para o MAM-­Rio. Com isso serão 28 obras integradas à coleção do museu ao longo dos 7 anos do Prêmio (4 por ano). A incorporação de obras de artistas contemporâneos à coleção do MAM­Rio é parte do objetivo da premiação desde a sua criação, em 2010.

Somado aos espaços destinados a cada artista, a exposição contará também com a já tradicional “Área de Convivência”, concebida e coordenada pelos arte­ educadores Virginia Motta e Jean D.Soares. No espaço acontecerão atividades que buscam despertar o interesse reflexivo do público além de conversas com a presença de convidados (com datas e temas a serem divulgados).

Além de uma premiação, com exposição anual no MAM­Rio, o Prêmio PIPA tem também forte atuação on­line, com sites em português e inglês atualizados diariamente, estabelecendo­se como “A janela para arte contemporânea brasileira”. Fernando Cocchiarale, curador do MAM­Rio ressalta: ” Desde sua primeira edição, em 2010, o PIPA atua em duas frentes correlatas, com desdobramentos temporais e visibilidade pública diversos.  São elas: o processo periódico de premiação (indicação dos artistas, seleção dos quatro finalistas, montagem de suas exposições e premiações) e a construção e atualização permanentes da documentação das obras de todos os artistas indicados.”

Por sua forte atuação online o Prêmio PIPA criou uma outra categoria onde concorrem todos os artistas indicados. A votação online aconteceu entre os meses de julho e agosto. E no dia 8 de agosto foram anunciados os dois artistas mais votados. Saiba mais sobre o PIPA Online.

Mais informações sobre o funcionamento do Prêmio, notícias do circuito e dados dos 335 artistas que participaram do PIPA ao longo de 7 anos encontram­-se nos sites premiopipa.com e pipaprize.com. Os vencedores do PIPA Voto Popular Exposição 2016  e Prêmio PIPA 2016 serão anunciados nos sites nos dias 2 e 9 de novembro, respectivamente.

Visite a mostra dos finalistas do Prêmio PIPA 2016 de 3 de setembro a 13 de novembro, no MAM­Rio.

Prêmio PIPA 2016 – com Clara Ianni, Gustavo Speridião, Luiza Baldan e Paulo Nazareth.
Abertura sábado, dia 3 de setembro
Das 15 às 18 horas
Em cartaz até 13 de novembro
Voto Popular – votação aberta até 30 de outubro

Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro
Av Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo 20021-140 Rio de Janeiro RJ Brasil.
T +55 (21) 3883 5600
www.mamrio.org.br facebook/museudeartemodernarj
twitter/mam_rio

Horários
ter – sex 12h – 18h | sáb, dom e feriados 12h – 19h
A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.

Ingressos
Exposições R$14,00 (inclui uma sessão gratuita na cinemateca válida no dia da emissão do ingresso).
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$7,00. Domingos ingresso família até 5 pessoas R$12,00.
Cinemateca R$6,00
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$3,00. GRATUIDADES Amigos do l, crianças até 12 anos e funcionários das empresas mantenedoras e parceiras (mediante apresentação de crachá, com direito a um acompanhante) e quartas após às 15h.

Como chegar Referência: O Museu de Arte Moderna está localizado entre o Monumento aos Pracinhas e o Aeroporto Santos Dumont

Ônibus (linhas e pontos)
Da Zona Sul >> Via Parque do Flamengo: 472 (Leme), 438(Leblon),154 (Ipanema), 401 (Flamengo), 422 (Cosme Velho). Ponto na Avenida Beira Mar em frente à passarela.
Via Aterro: 121, 125 e 127 (Copacabana). Ponto na Avenida Presidente Antônio Carlos em frente ao Consulado da França.
Da Zona Norte >> 422 (Tijuca), 472 (São Cristóvão), 438 (Vila Isabel),401 (Rio Comprido). Ponto na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Da Zona Oeste >> Frescão Taquara-Castelo (via Zona Sul). Ponto mais próximo localiza-se na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Metrô: Estação Cinelândia

Acesso a deficientes Cadeiras de rodas, rampas de acesso até os salões de exposição, elevadores e sanitários especiais.

Estacionamento Pago no local 7h – 22h

Para mais informações acesse http://mamrio.org.br.



O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA