Jonathas de Andrade apresenta curta-metragem e instalação a partir do dia 11

(São Paulo, SP)

A Galeria Vermelho apresenta, a partir do dia 11 de agosto, a instalação “Sua a camisa”, de Jonathas de Andrade e o curta-metragem “O caseiro”, dirigido pelo mesmo artista.

Jonathas de Andrade ocupa a sala antonio – o cinema da Galeria Vermelho – com o curta-metragem O Caseiro (2016) que propõe um diálogo com o filme de 1959, O Mestre de Apipucos, de Joaquim Pedro de Andrade. O filme é construído simetricamente em duas narrativas. O filme de 1959, gentilmente cedido pela produtora Filmes do Serro, exibe o cotidiano de Gilberto Freyre em sua casa no bairro de Apipucos, no Recife. Jonathas de Andrade cria um espelhamento simultâneo das cenas de O Mestre de Apipucos substituindo Freyre por um suposto caseiro da opulenta morada do sociólogo. O paralelo entre os dois personagens – aquele histórico do documentário, e aquele anônimo da ficção – estabelece uma tensão que sublinha aspectos de classe e raça, dois dos assuntos mais presentes na obra de Freyre, já que este aparece vivendo uma vida de registro aristocrático no filme de Pedro de Andrade.
Do lado de fora do cinema, Jonathas exibe a instalação Suar a Camisa (2014), vista pela primeira vez em São Paulo. Em contato direto com trabalhadores pelas ruas do Recife, de Andrade negociou, trocou e comprou cerca de 120 camisas suadas de trabalhadores da cidade ao final de um dia de trabalho. A montagem das camisas em uma grande fila, cada uma sobre um suporte vertical de madeira, faz menção a uma espécie de fila de espera: do desemprego, do ônibus, ou ate mesmo de uma greve.
A instalação Suar a Camisa foi exibida pela primeira vez na exposição Museu de Homem do Nordeste, no MAR (Museu de Arte do Rio), aonde Jonathas mostrou o maior conjunto da série homônima que vem desenvolvendo desde 2013. As obras do projeto Museu do Homem do Nordeste se articulam como uma coleção paralela a do Museu do Homem do Nordeste, localizado na cidade do Recife [PE]. Criado em 1979 por Gilberto Freyre, o museu antropológico conta com um acervo de mais de 15000 peças representativas da formação étnica, histórica e social da região. Na série de Jonathas de Andrade, o artista experimenta novas bases e metodologias para o museu original.

Suar a camisa
Coletas e negociações realizadas em colaboração com Esdras Bezerra de Andrade e Luiz Henrique Chipã.
Mancebos desenvolvidos por Geraldo Correia do Nascimento em conversa com Esdras Bezerra De Andrade.
Com contribuições de Rodrigo Tavares e Taciana Da Fonte Neves.

O caseiro.
2016
Obra em diálogo com o filme O Mestre de Apipucos, de 1959, de Joaquim Pedro de Andrade. Filme
gentilmente cedido pela produtora Filmes do Serro.

Ficha técnica
Direção: Jonathas de Andrade
Assistencia de direção: Fellipe Fernandes
Direção de fotografia: Thiago Calazans
Ator: Carlos César Martins
Assistência: Dandara Pagu
Agradecimentos: Ana Maria Maia, Clarissa Diniz, Cristina Gouvêa, Fundação Gilberto Freyre, Jamille Barbosa
e Jerônimo Lemos.

Créditos do filme O Mestre de Apipucos, de 1959:
Roteiro e Direção: Joaquim Pedro de Andrade.
Realização Filmes do Serro e Saga Filmes.
Restauração Teleimage, Cinemateca Brasileira, Secretaria do Audiovisual/MINC, e Trama. Produtor Sergio:
Montagna.
Fotografia: Afrodísio de Castro.
Câmera: Jorge G. Veras.
Assistente de direção: Domingos de Oliveira.
Montagem: Carla Civelli e Giuseppe Baldacconi.
Produzido para o Instituto Nacional do Livro do Ministerio da Educação e Cultura em 1959.

“O caseiro”, curta-metragem dirigido por Jonathas de Andrade e “Suar a camisa”, instalação do mesmo artista.
Abertura: 11 de agosto
Em cartaz até 17 de setembro

Galeria Vermelho
Rua Minas Gerais, 350
Higienópolis – SP – Brasil
Funcionamento: de ter. a sex. das 10h às 19h
sáb das 11h às 17h
T: 55 11 3138 1520
info@galeriavermelho.com.br



O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA