PIPA e Camden Sentido – Luiza Baldan e Daniel Beerstecher

O Instituto PIPA, em parceria com Camden Sentido, irá exibir uma mostra de vídeos online, com curadoria de Luiz Camillo Osorio, com o tema “Brasil, um país, muitos mundos”. Dez artistas foram selecionados e seus trabalhos serão exibidos em pares de acordo com o tópico descrito abaixo por Camillo. Os vídeos selecionados para a mostra, exclusiva em nosso site, poderão ser vistos entre junho e outubro.

O primeiro vídeo irá mostrar os trabalhos “Hexa, de Luiza Baldan e Mas Continua a vida…de Daniel Beerstecher.

__________________________________________________________________________________________________________________________________

‘Brasil, um país, muitos mundos’

“Ser um país continental onde coabitam megalópoles como São Paulo e florestas como a amazônica, misturar religiões e etnias, fundir cozinhas e peles, fazer conviver, aos trancos e barrancos, ameríndios e japoneses, negros, pardos e brancos, ser simultaneamente pós-tudo e medieval, faz do Brasil um caldeirão de mundos. Em um momento crítico, no qual o abismo cresceu, cabe aos artistas ser uma voz de atrito e resistência. Um pouco disso aparecerá nessa seleção de artistas, onde todas as geografias se fazem presente e as muitas sensibilidades entram em combustão. Para ganharmos alguma objetividade na determinação das duplas – mantendo a questão de um país, vários mundos e a composição diversidade/adversidade – selecionamos quatro referências conceituais que irão balizar o diálogo entre as duplas. 1: pós-colonialidade e altermodernidade; 2 – religião e política; 3 – tropicalismo e gênero; 4 – conflitos sociais em uma sociedade fraturada.”
__________________________________________________________________________________________________________________________________

Luiza Baldan “Hexa”, 2009. Duration: 1’29’’.

Daniel Beerstecher, “Mas Continua a vida….”, 2014. Duration: 4’55”.


____________________________________________________________________________________________________________________

Introdução de Luiz Camillo Osorio.

Hexa de Luisa Baldan e Mas continua a vida… de Daniel Beerstecher explicitam e problematizam alguns dilemas do processo de construção de uma identidade brasileira na intersecção entre uma modernização atropelada e uma natureza esquecida. A multiplicação de tempos históricos, a manipulação de sensibilidades heterogêneas, o contraste entre o que se vê e o que se ouve, perpassam estes dois vídeos.
Em “Hexa” de Luiza Baldan um detalhe crucial da arquitetura moderna brasileira – o cobogó – fecha o campo de visão e não nos deixa ver o exterior, que só entra pelas frestas sonoras e pela energia que atravessa sons e corpos. O conjunto habitacional de Afonso Eduardo Reidy, conhecido como Pedregulho, retratado como detalhe arquitetônico aqui neste vídeo, fez parte de uma utopia modernista que lutava por combinar qualidade estética com disseminação popular. O descaso político arruinou a utopia, sobrando apenas a energia difusa dos corpos e dos fragmentos da arquitetura.
“Mas continua a vida” do artista alemão residente no Brasil Daniel Beerstecher expõe a exuberância da natureza tropical atravessada com a narração em alemão do massacre sofrido pelo Brasil na Copa do mundo de 2014. O sonho megalomaníaco do país do futebol, cuja ambição de sediar a copa e as olimpíadas com arranjos políticos indecorosos, acabou produzindo uma crise econômica e política cuja consequência mais trágica foi o tsunami de lama de uma barragem siderúrgica rompida que varreu pequenas cidades do sudoeste brasileiro matando pessoas, animais, florestas, rios e chegando ao oceano atlântico. A tragédia do maracanã que ouvimos nessa narração do vídeo de dentro de uma natureza impoluta já apontava indiretamente para a tragédia de Mariana – o artista segue sendo uma antena que capta metaforicamente o que virá.
Nestes dois vídeos, o sonho e o pesadelo convivem e o Brasil está aí dentro.

Luiz Camillo Osorio (Curador do Instituto PIPA, ex curador chefe do MAM-­Rio e Diretor do departamento de filosofia da PUC-­Rio).

__________________________________________________________________________________________________________________________________

Luiza Baldan é doutoranda e mestre em Linguagens Visuais pela UFRJ (Rio de Janeiro, RJ) e bacharel em Artes Visuais pela Florida International University (Miami, EUA). Publicou o livro “São Casas” em outubro de 2012 e participa do Clube de Colecionadores de Fotografia do MAM-SP em 2016. Atualmente é professora na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, Brasil.

O trabalho de Daniel Beerstecher, seja em vídeo, fotografia, instalação, objeto, tem como ponto de partida a colagem. O artista associa ambientes a objetos deslocados de seus contextos originais, previsíveis, e assim constrói novas camadas de sentido, a partir do mergulho no absurdo. Daniel vive no Brasil há quatro anos, desenvolvendo projetos que unem seu interesse pela natureza com insights a partir da vivência em metrópoles como o Rio de Janeiro e São Paulo.

***

O Instituto PIPA, em parceria com Camden Sentido, irá exibir uma mostra de vídeos online, com curadoria de Luiz Camillo Osorio, com o tema “Brasil, um país, muitos mundos”. Os vídeos, exclusivos para nosso site, poderão ser vistos entre junho e outubro. Veja a programação completa.

Camden Sentido é um programa anual de artes organizado pela Borough of Camden, Londres. Para coincidir com os Jogos Para/Olímpicos de 2016 e o São Paulo Arte Bienal, este ano Camden irá destacar todas as coisas do Brasil unindo o espírito do Brasil com o espírito de Camden através dos sons, cheiros, gostos, visões e sentimentos que os conectam. Camden Market será a casa de um programa central que inclui performances, shows, palestras, exposições e workshops de parceiros, incluindo Central Saint Martins, Wembley ao Soweto Foundation, Mais Um Disco, Paredes em Paredes, Argent e Camden Tour Guides. Camden Sentido também irá produzir projetos em parceria com Roundhouse, Latitude, PIPA e a Frieze de Londres.

Os autores e distribuidores dos trabalhos apresentados no pipaprize.com tem direitos exclusivos de reproduzir, distribuir e exposição dos trabalhos.  Nenhum dos vídeos nesse site devem ser baixado, direta ou indiretamente publicado, reproduzido, copiado, armazenado, modificado, vendido, transmitido, redistribuido, projetado, usado de qualquer forma ou redistribuido em qualquer suporte sem a permissão explícita dos autores.


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA