38 artistas contemporâneos brasileiros se reúnem na mostra “Soft Power. Arte Brasil.”

(Amersfoort, Holanda)

Kunsthal KAdE apresenta, entre os dias 21 de maio e 28 de agosto, a coletiva “Soft Power. Arte Brasil.” –  exposição com a participação de 38 artistas contemporâneos brasileiros trabalhando questões atualmente enfrentadas no país.

maria-nepomuceno

A mostra é inspirada na perspectiva do Rio Olímpico: o segundo evento esportivo a ser sediado no Brasil em alguns meses, após a Copa do Mundo da FIFA em 2014. Em “Soft Power. Arte Brasil.”, Kunsthal KAdE questiona que tipo de país escolhe se apresentar dessa forma. Parte da resposta pode ser respondida através do trabalho de artistas visuais e coletivos atualmente ativos no Brasil. A arte deles aborda uma grande variedade de questões, desde a posição dos indígenas no norte do país até a falta de água em São Paulo e a política econômica do governo.

Título “Soft Power”
O título “Soft Power” tem como origem do livro de 2004 “Soft Power, the means to success in world politics” do autor americano e cientista político Joseph S. Nye, Jr. Nye descreve o método “Soft Power” como um modo de influenciar o comportamento das pessoas com a intenção de atingir seus próprios objetivos.
Isso é exatamente o que muitos artistas fazem: influenciam nossa percepção de mundo ao segurar (mais ou menos subjetivo) um espelho para a realidade. Muitos dos artistas nessa mostra procuram mudar a percepção dos observadores sobre política e questões sociais. Eles transmitem a mensagem de forma suave mas sem compromisso.

Além da exposição, palestras, workshops, música, filmes e dança fazem parte do evento. No dia 21 de maio vai acontecer um simpósio com artistas brasileiros, críticos e representantes de galerias que vão discutir a atual posição da arte brasileira.

Soft Power. Arte Brasil. É composto por dois elementos: “paredes” criadas especialmente para a mostra e, organizados entre eles, trabalhos individuais de artistas.

Participating Brazilian artists: Efrain Almeida | Jonathas de Andrade | Lucas Arruda | assume vivid astro focus (Eli Sudbrack & Christophe Hamaide Pierson) &; Lenora de Barros | Tonico Lemos Auad | Rodrigo Braga | Athos Bulcão | Angelo Campos | chameckilerner (Rosane Chamecki &; Andrea Lerner) | Marcos Chaves | Sandra Cinto | Favela Painting (Haas &; Hahn) | Frente 3 de Fevereiro (group) | Grafica Fidalga (group) | Cristiano Lenhardt | Cinthia Marcelle | Tiago Mata Machado | Marcellvs L.| Thiago Martins de Melo | Virginia De Medeiros | Gisela Motta & Leandro Lima | Paulo Nazareth | Maria Nepomuceno | Rivane Neuenschwander & Cao Guimarães | Paulo Nimer Pjota | OPAVIVARÁ! (group) | Poro (Brígida Campbell & Marcelo Terça-Nada! | Sara Ramo | Marina Rheingantz | Arthur Scovino | Beto Shwafaty | Gustavo Speridião | Adriana Varejão | Paulo Vivacqua | Roberto Winter | Carla Zaccagnini.

Veja algumas obras dos artistas:

“Soft Power. Arte Brasil.”
Abertura: 21 de maio
Em cartaz até 28 de agosto

Kunsthal KAdE
Eemplein 77, 3812 EA Amersfoort – Holanda
Funcionamento: Terça a Sexta, das 11h às 17h | Sábados e domingos de 12h às 17h
T: +31(0)33 422 50 30
info@kunsthalkade.nl



Copyright © Instituto PIPA