Conversa no MAM-Rio | PIPA convida outras áreas de convivência

Desde o primeiro ano a exposição dos finalistas do PIPA reserva um espaço para a participação do público.
Para as edições de 2014 e 2015 convidamos Jean D. Soares e Virgínia Mota para a coordenação da “Area de Convivência” e preparação de mediadores para orientar os visitantes da mostra.
Entre as atividades programadas por eles estão as conversas do “PIPA Convida”.

Neste primeiro encontro, que acontece, nesta quarta feira, dia 30 de setembro, às 15hs, Soares e Mota receberão o público e diversos arte-educadores e pesquisadores ligados a diferentes programas da região metropolitana do Rio de Janeiro.

“PIPA Convida – Outras Áreas de Convivência”
Convidados:

Bianca Bernardo – Coordenadora de Educação do Museu Bispo do Rosário
Diana Kolker e Rafa Éis – Colaboradores de Educação da Bienal do Mercosul
Rafael Zacca e Heyk Pimenta- Organizadores da Oficina Experimental de Poesia

A entrada no museu será gratuita no horário do evento.

 
PIPA Convida
 
Em exibição no MAM-Rio até novembro, a mostra do PIPA 2015 apresenta obras dos quatro artistas finalistas da sexta edição: Cristiano Lenhardt, Leticia Ramos, Marina Rheingantz e Virginia de Medeiros.
 

Sobre a mostra:

Cristiano Lenhardt é natural de Itaara, RS e vive em Recife desde 2006. Seu trabalho se caracteriza pela multiplicidade de técnicas – como desenho, pintura, fotografia, vídeo, instalação e colagem – e de materiais que utiliza.

Para a mostra do PIPA 2015 Lenhardt preparou três obras inéditas (todas de 2015, feitas especialmente para a exposição no MAM-Rio) e uma de 2013, que ocupam seu espaço das paredes ao chão do espaço.

Nela estão apresentadas “Perfurações azul/vermelho”, feita com lápis de cor sobre papel com perfurações; “Perfurações grafite”, grafite sobre papel com perfurações, uma obra sem título elaborada com papéis recortados, a obra “TV jornal corte”, composta por monitores de televisão e jornal, e “Um jogo”, única obra de 2013, composta por trezentas peças de madeira pintada.

Vista da exposição, sala de Cristiano Lenhardt em 1º plano

Leticia Ramos foca sua investigação artística na criação de aparatos fotográficos próprios para a captação e reconstrução do movimento e sua apresentação em vídeo, instalação e fotografia. Nascida em Santo Antônio da Patrulha, RS, tem 39 anos, vive na capital paulista e seus trabalhos já foram expostos em importantes mostras e galerias, como a Tate Modern em Londres.

Na exposição do PIPA o público pode ver as fotografias de 2014: “Fenda”, feita a partir de Polaroid medindo 110×140 cm, “Meteorito 1”, fotografia a partir de microfilme, de 100×85 cm, “Paisagem #1” e “Paisagem #2”, ambas fotografia a partir de microfilme, medindo 100×210 cm (cada). Ramos mostra ainda “Projeção holográfica”, de 2015.

Vista da exposição, lateral da sala de Leticia Ramos em 1º plano

Única pintora, Marina Rheingantz é também a mais jovem do grupo, com 31 anos. Apesar da idade, já há algum tempo recebe destaque na mídia como uma das representantes da nova geração de artistas brasileiros que vêm retomando a tradição da pintura. Natural do interior, vivendo há muitos anos na capital paulista, produz obras com tinta à óleo sobre telas de grande escala, onde predominam paisagens e figuras abstratas.

Para a mostra no MAM-Rio Rheingantz selecionou quatro pinturas, todas em óleo sobre tela, feitas no ano de 2015 e em exibição ao público pela primeira vez. São elas: “Caracol”, que mede 60×80 cm, “Circuito”, 270×400 cm, “Cruzeiro do Sul”, 180×150 cm e “Tenda marroquina”, medindo 200×250 cm.

Vista da exposição, sala de Marina Rheingantz em 1º plano

Virginia de Medeiros nasceu em Feira de Santana, BA, vive em São Paulo, e tem 42 anos. Em seu trabalho, se apropria de estratégias documentais para ir além do testemunho, questionando os limites entre realidade e ficção.

Dentre as obras expostas na mostra do Prêmio está “Sergio e Simone”, que recebeu destaque na 31ª Bienal de São Paulo, SP. Nela, De Medeiros retratava Simone, uma travesti usuária de drogas que, cerca de um mês após a primeira filmagem, entra em convulsão por causa de uma overdose de crack, seguida de um delírio místico, no qual acredita ter se encontrado com Deus, um encontro que a teria feito escapar da morte. A partir desse episódio Simone abandona a sua condição de travesti, retoma o seu nome de batismo Sérgio e, num surto de fanatismo, se considera uma das últimas pessoas enviadas por Deus para salvar a humanidade.

Também em exibição estão as obras “Alexandre”, “Marcus”, “Maria da Penha”, obras da série “Fábula do olhar”, 2013, compostas por fotopintura digital sobre papel, texto e áudio além do vídeo “Em torno dos meus marítimos”, 2014 e de quatro fotografias da mesma série intituladas “Manilas bar – casa da Marinalva”.

Vista da exposição, sala de Virginia de Medeiros

Os finalistas estão concorrendo a R$130 mil do PIPA e R$24 mil do PIPA Voto Popular Exposição. Visite a mostra PIPA 2015 no MAM-Rio e vote no seu artista favorito até o dia 5 de novembro. Para saber mais sobre as categorias do Prêmio e ao que os artistas estão concorrendo, clique aqui.

 
PIPA 2015 – com Cristiano Lenhardt, Leticia Ramos, Marina Rheingatz e Virginia de Medeiros
Em cartaz até 15 de novembro
Voto Popular – votação aberta até 5 de novembro

Conversas na área de convivência: “PIPA Convida”
30 de setembro – quarta-feira – 15h
PIPA convida Outras Áreas de Convivência: programas de atividades coletivas em diálogo com as artes. Neste encontro, a Área de Convivência receberá diversos arte-educadores e pesquisadores ligados a diferentes programas da região metropolitana do Rio de Janeiro.
28 de outubro – quarta-feira – 15h
PIPA convida a Conversar sobre o PIPA: com artistas, curadores e demais interessados sobre estrutura, repercussão e questões levantadas acerca do prêmio IP de arte. Neste encontro, a Área de Convivência receberá a comunidade artística para apresentar e discutir sobre o PIPA, sugerindo um amplo espaço de debate.

Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro
Av Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo 20021-140 Rio de Janeiro RJ Brasil.
T +55 (21) 3883 5600
www.mamrio.org.br facebook/museudeartemodernarj
twitter/mam_rio

Horários
ter – sex 12h – 18h | sáb, dom e feriados 12h – 19h
A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.

Ingressos
Exposições R$12,00 (inclui uma sessão gratuita na cinemateca válida no dia da emissão do ingresso).
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$6,00. Domingos ingresso família até 5 pessoas R$12,00.
Cinemateca R$6,00
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$3,00. GRATUIDADES Amigos do l, crianças até 12 anos e funcionários das empresas mantenedoras e parceiras (mediante apresentação de crachá, com direito a um acompanhante) e quartas após às 15h.

Como chegar Referência: O Museu de Arte Moderna está localizado entre o Monumento aos Pracinhas e o Aeroporto Santos Dumont

Ônibus (linhas e pontos)
Da Zona Sul >> Via Parque do Flamengo: 472 (Leme), 438(Leblon),154 (Ipanema), 401 (Flamengo), 422 (Cosme Velho). Ponto na Avenida Beira Mar em frente à passarela.
Via Aterro: 121, 125 e 127 (Copacabana). Ponto na Avenida Presidente Antônio Carlos em frente ao Consulado da França.
Da Zona Norte >> 422 (Tijuca), 472 (São Cristóvão), 438 (Vila Isabel),401 (Rio Comprido). Ponto na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Da Zona Oeste >> Frescão Taquara-Castelo (via Zona Sul). Ponto mais próximo localiza-se na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Metrô: Estação Cinelândia

Acesso a deficientes Cadeiras de rodas, rampas de acesso até os salões de exposição, elevadores e sanitários especiais.

Estacionamento Pago no local 7h – 22h

Para mais informações acesse http://mamrio.org.br.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA