Membro do Comitê de Indicação na 1ª edição do PIPA, Luiz Braga volta como artista indicado em 2015

Formado em Arquitetura na Universidade Federal do Pará, Luiz Braga iniciou na fotografia aos 11 anos. Até 1981, fotografava principalmente em preto e branco. Após essa fase, descobre as cores vibrantes da visualidade popular amazônica e, convidado pela Funarte, viaja pela região aprofundando seu trabalho. Em 1987, retorna ao preto e branco dos primeiros tempos, retratando o caboclo amazônico em seu ambiente, sendo agraciado com o Prêmio Marc Ferrez /Funarte.

O eterno encanto pela cor e as possibilidades pictóricas extraídas do confronto entre a luz natural e as múltiplas fontes de luz dos barcos, parques e bares populares, resultam no ensaio “Anos Luz”, premiado em 1991 com o “Leopold Godowsky Color Photography Awards” (EUA), exibido no Museu de Arte de São Paulo, SP (1992).

Sua abordagem ímpar passa ao largo das visões estereotipadas e superficiais sobre a Amazônia e junto com o domínio da cor o transformaram em referência na fotografia brasileira contemporânea. Em 2009, foi um dos representantes do Brasil na 53ª Bienal de Veneza, na Itália. Recentemente recebeu o Prêmio APCA de melhor exposição de fotografia de 2014.

Membro do Comitê de Indicação – órgão responsável por indicar artistas ao PIPA – logo na primeira edição do Prêmio, Braga participa agora como artista indicado. Veja a página recém-criada para saber mais sobre a carreira e ver outras obras do artista.


Tagged: ,


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA