Daily Archives: 19 de dezembro de 2014

0

Finalistas do PIPA serão destaques brasileiros na Bienal de Veneza

Luiz Camillo Osorio – conselheiro do PIPA e curador do MAM-Rio – e Cauê Alves anunciaram este semana os nomes escolhidos para representar o Brasil na próxima edição da Bienal de Vezeza. André Komatsu, Berna Reale (ambos finalistas do PIPA) e Antonio Manuel são os três artistas que vão ocupar o pavilhão brasileiro da bienal. “As escolhas refletem a intenção dos curadores de criar um diálogo entre um artista mais consagrado, caso de Manuel, e nomes em ascensão no cenário nacional, caso de Komatsu e Reale”. Veja a repercussão do anúncio na imprensa nacional – com matérias da Folha de São Paulo e do Jornal O Globo – saiba mais sobre os artistas, os curadores e a mostra que é um dos principais eventos da cena artística mundial.

MAM-Rio | Programação da semana

As exposições “Imagens da Escuridão e da Resistência” e “Operação Condor – João Pina” trazem a tona questões sobre a política brasileira na década de 1970, durante o período da Ditadura Militar. A retrospectiva de Amilcar de Castro segue em cartaz com resumo da obra do artista dividida em quatro núcleos: Esculturas ao ar livre, Núcleo da escultura e o método, Núcleo de desenhos e Núcleo Gráfico. O coletivo multiartístico “Caneta, Lente e Pincel” sai da sua plataforma virtual e expõe obras inéditas no espaço do museu, em uma mostra em que a própria exposição também é obra. Veja a programação do Museu de Arte Moderna para esta semana.

Abertura | Exposição coletiva “Efígies”

(Rio de Janeiro, RJ) Participam da mostra, que tem início hoje, artistas como Celina Portella, Renan Cepeda e Marco Antonio Portela, que também assina a curadoria da exposição. “As preocupações estéticas e os diálogos propostos na presente mostra ora se aproximam, ora se afastam do conceito de representação, além de trazerem frescor e abrirem vias para análises poéticas distintas. Com isso, nos deparamos com uma investigação lírica, uma procura por atingir um grau de encantamento. E, também, com uma tentativa de nos eternizar, quase transformando todos nós em divindades”.

“Imêmores Voos” | Nova individual de Alberto Bitar

(Belém, Pará) Para essa exposição o artista registrou – através de fotografias – o estado de decomposição de cascas e até o interior de modelos de aeronaves que fizeram e ainda fazem história na aviação da Amazônia, especialmente entre as décadas de 1960 e 80. Alguns modelos, como o Bandeirante, Brasilia, Cessna 401 e 402, Sertanejo, Skylane, dentre outros que cruzavam os céus da região e hoje estão tomados pela trama do matagal onde foram deixados, integram a mostra.

Exposição “Cirandar Todos”, com curadoria de Ligia Canongia

(Rio de Janeiro, RJ) “Cirandar Todos” é o título de uma das obras que José Damasceno apresenta na exposição e que acabou por intitular a mostra por inteiro. O título parte do cancioneiro popular infantil, que toda criança brasileira conhece: “Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar, vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar.” Segundo a curadora da exposição, “O elemento surpresa e a perplexidade que tal obra deverá provocar são parte constituinte da concepção do artista”.

Alexandre Mazza e Antonia Dias Leite participam de “Virei Viral – Identidades e coletividades”

(Rio de Janeiro, RJ) A segunda edição do projeto “Virei Viral” propõe um olhar antropológico sobre a chamada “cibercultura” e seus reflexos na cultura contemporânea. O projeto se dedica a explorar manifestações em expressões artísticas da contemporaneidade. Alexandre Mazza expõe “Todas em Uma”, obra permeada por muitas questões metafísicas e de alteridade; enquanto Antonia Dias Leite apresenta “Miroir Miroir”, em que mergulha fundo na definição de vaidade e cria um diálogo psicológico intenso entre as facetas do ego.

Mostra coletiva atrai visibilidade para zona portuária carioca

(Rio de Janeiro, RJ) André Komatsu, Armando Queiroz, Arjan Martins, Ayrson Heráclito, Barbara Wagner, Caetano Dias, Caio Reisewitz, Grupo Empreza, Henrique Oliveira, Laercio Redondo, Marcelo Cidade, Matheus Rocha Pitta, Paulo Nazareth, Virginia de Medeiros e Waléria Américo fazem parte dos artistas expostos em “Do Valongo à Favela”. A coletiva reúne ampla seleção de imagens e obras divididas em oito núcleos significativos. São eles: Praia Formosa, Rua do Valongo, Pequena África, O Bairro Rubro, Praça Mauá, Problema Social, Fato Estético e Periferia é periferia.

Instalação “O Muro” de Renato Pera em cartaz na capital paulista

(São Paulo, SP) A pesquisa de Renato Pera relaciona estruturas arquitetônicas a espaços cujas temporalidades se mostram suspensas ou dilatadas, como uma espécie de congelamento do tempo na experiência cotidiana. Seu trabalho se vale de elementos arquitetônicos ordinários, como tijolos, janelas e portas, dotados de uma forte carga alusiva, simbólica e, por vezes, alegórica.

Zona portuária carioca ganha visibilidade com mostra coletiva “Do Valongo à Favela”

(Rio de Janeiro, RJ) André Komatsu, Armando Queiroz, Caetano Dias, Caio Reisewitz, Grupo Empreza, laercio Redondo, Marcelo Cidade, Matheus Rocha Pitta, Paulo Nazareth, Virginia de Medeiros e Waléria Américo fazem parte dos artistas expostos em “Do Valongo à Favela”. A coletiva ocupa integralmente o terceiro andar do MAR, reunindo ampla seleção de imagens e obras divididas em oito núcleos significativos. São eles: Praia Formosa, Rua do Valongo, Pequena África, O Bairro Rubro, Praça Mauá, Problema Social, Fato Estético e Periferia é periferia.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA