Daily Archives: 4 de julho de 2014

Novidades no PIPA Online 2014 incluem residência no Instituto Sacatar

O PIPA Online este ano apresenta novidades que visam valorizar ainda mais os artistas participantes do PIPA. Este ano serão 2 categorias no PIPA Online.
A primeira se chamará PIPA Online, e o vencedor será escolhido por um Júri dentre os cinco mais votados no segundo turno. O vencedor desta categoria receberá R$10 mil além da participação no programa de residência artística Sacatar.
Na outra categoria denominada PIPA Online Popular, vencerá o artista mais votado no segundo turno do PIPA Online, que receberá R$5mil.
Um dos objetivos dessas mudanças é o aprimoramento dos sites do PIPA, em parceria com os artistas, pelo aumento de visibilidade nacional e internacional. Tendo isto em mente, entre os parâmetros que o Júri utilizará para decidir o vencedor do PIPA Online, além dos votos recebidos; estará a qualidade da página do artista nos sites do Prêmio (páginas mais completas, com mais informações).
Assim como nos outros anos, o PIPA Online é aberto a todos artistas indicados da edição vigente.
A votação do 1º turno do PIPA Online terá início no dia 20 de julho.
Saiba mais detalhes sobre as razões que levaram a criação dessa nova categoria, sobre o programa de residências do Instituto Sacatar e sobre as novas regras.

Vídeos exclusivos publicados esta semana: Daniel de Paula, Laura Vinci e Marcelo Jácome

Esta semana publicamos mais três entrevistas exclusivas, gravadas com artistas indicados ao PIPA 2014.
Na primeira delas, Daniel de Paula, que já quis ser jogador de futebol e chegou a estudar nos EUA com uma bolsa para atletas, fala de alguns trabalhos recentes, mostra o seu ambiente de trabalho (que divide com outros artistas) e comenta sobre algumas das principais carências que observa no meio de arte contemporânea brasileira.
A segunda entrevistada é Laura Vinci, que conta que trabalha tanto solitária quanto coletivamente: “O trabalho no ateliê é muito solitário. Eu não gosto de dividir com ninguém, eu gosto de ficar sozinha, porque é o momento onde eu to pensando, organizando as idéias. Depois a forma de trabalhar fica totalmente coletiva, porque eu dependo demais de pessoas de varias áreas.”
Já Marcelo Jácome fala da pesquisa de materiais, papeis, colagens e cores que resultou em um trabalho que faz com pipas: “a pipa entra muito mais como uma solução plástica pro que eu queria, do que efetivamente um elemento poético, que eu vou falar sobre pipa” e conta que no dia-a-dia, se não está no ateliê, está caminhando.

MAM-Rio | Programação de julho

Este mês no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro estão em cartaz duas individuais de artistas indicados ao PIPA: Em “Territórios e capital: extinções”, Lourival Cuquinha – um dos artistas mais inovadores da cena pernambucana contemporânea – usa dinheiro como material e as relações incestuosas entre o capital, a cultura e o desgastado ideário nacional como tema. Já “Américas”, de Arjan Martins, apresenta pinturas que oscilam entre retratos de figuras íntegras, flagradas no cotidiano, e fragmentos de imagens que convivem na mesma tela, com um lirismo direto e, às vezes mesmo duro, ou cru, sem narrativas épicos ou dramáticos, reinventando temáticas pós-coloniais, que raramente são abordadas por artistas no Brasil.
Além das duas individuais, o MAM apresenta outras cinco mostras coletivas no mês de julho, inclusive “Prêmio Aquisições Marcantonio Vilaça Funarte 2013”, que traz obras de artistas como Luiza Baldan, Eduardo Coimbra, Ernesto Neto e Fábio Baroli.
Confira a programação completa, incluindo os eventos da Cinemateca e do Educativo do Museu.

Folha de São Paulo publica matéria com Arthur Scovino

Carioca, ex-modelo e ex-funcionário de uma firma de seguros, há quatro anos Arthur largou a zona sul carioca para virar artista plástico em Salvador, capital baiana.
Arthur seduz os curadores da Bienal de São Paulo e da Bienal da Bahia. “Ele tem um carisma incrível”, diz o britânico Charles Esche, à frente da exposição paulistana, que começa em setembro. “Há uma mistura de conhecimento profundo e de certa inocência no modo de pensar dele, além de uma espiritualidade muito intensa, um verdadeiro calor.”
Leia a matéria escrita por Silas Martí para a Folha de São Paulo e publicada no último dia 29 de junho.

Em cartaz | Mostra coletiva A-PLAY, terceira etapa do projeto [ENTRE ARTISTAS]

(Brasília, DF) Humor, ironia, crueldade, lúdico, (des)vantagem, regras e (in)disciplina são alguns dos conceitos tratados nesta coletiva que tem participações de Carla Zaccagnini, Laura Lima e Yuri Firmeza, dentre outros artistas. Para discutir sobre a dimensão política e estética do jogo na contemporaneidade através a exposição reúne uma diversidade de linguagens que passa pela fotografia, colagem, escultura, performance, vídeo-arte e obras de arte eletrônica para tablets. Trata-se de um grande jogo, com a presença de várias obras interativas, onde tudo mundo poderá participar.

Brasília recebe a Semana do Pensamento Criativo

(Brasília, DF) O evento tem por objetivo promover debates acerca de métodos e dinâmicas que utilizam a arte como possibilidade de resolução de problemas, independentemente das áreas de atuação profissional dos participantes. Durante a semana, os palestrantes buscarão desfazer mitos sobre o trabalho criativo cotidiano em todas as áreas. Além disso, serão apresentados esclarecimentos acerca das múltiplas linguagens artísticas. Dentre os workshops oferecidos, estão “Processo Criativo”, com Charles Watson, “Curadoria de Jovens Artistas”, com Agnaldo Farias e “O Espaço”, com Marcius Galan.

Yuri Firmeza em cartaz com mostra coletiva “Carneiro”

(Fortaleza, CE) A partir da ideia de projeção do sonho/desejo/acaso do outro lugar – narrativa cantada pela música “Carneiro”, de Augusto Pontes e Ednardo – a exposição, com obras tradicionais e inéditas de mais de 50 artistas cearenses, investiga questões como fluxo, trânsito, deslocamento, territorialização, desterritorialização, apego, desapego e afeto. “Dessa forma, pontuamos como alguns artistas transpõem para suas poéticas elementos que evidenciam esses aspectos, sejam eles transcritos para o cinema, música, literatura, fotografia e artes visuais”, explica Bitu Cassundé, curador do MAC-CE e da Exposição.

“Josephine Baker e Le Corbusier no Rio – um caso transatlântico” | Com Matheus Rocha Pitta e Laercio Redondo

(Rio de Janeiro, RJ) A exposição trata do encontro da dançarina, cantora e atriz Josephine Baker com o arquiteto renomado Le Corbusier, no Rio de Janeiro em 1929. São expostas fotos e documentos do casal, incluindo o trajeto a bordo dos navios transatlânticos, obras de arte de artistas como Flávio de Carvalho, Marcel Gautherotl e Steven Cohen e paralelamente, trabalhos sobre o Movimento de Arte Pornô, exemplos recente da estética criada por Josephine.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA