Começa domingo o 2º turno do PIPA Online 2013

O PIPA Online é a categoria do Prêmio em que o vencedor é escolhido pelo público através da internet.
Concorrem os artistas que optaram por participar da votação na internet, já que esta não é uma etapa obrigatória a todos os indicados ao PIPA 2013.

O primeiro turno aconteceu entre os dias 28 de julho e 4 de agosto.
Todos os artistas indicados nesta edição do PIPA foram convidados a participar, e 40 concorreram na primeira etapa.

A votação para o segundo turno acontece entre os dias 11 e 18 de agosto.
Apenas os artistas que receberam pelo menos 300 votos no primeiro turno passaram ao segundo turno.
Com isso, 7 artistas concorrem nesta segunda etapa.

No segundo turno todos os artistas começam com votos zerados, dando início a uma nova votação.
O artista mais votado receberá R$10 mil e o segundo mais votado R$5mil.

No dia 19 de agosto saberemos quem são os vencedores, aqui no site.

Saiba quem são os sete artistas que vão concorrer aos prêmios da categoria PIPA Online 2013:

(Os nomes aparecem em ordem alfabética, clicando sobre eles você pode visitar a página do respectivo artista para assistir a vídeos, ver fotos de trabalhos e saber mais sobre sua carreira.)

Camila Soato

Camila Soato nasceu em 15 de agosto de 1985 na cidade de Brasília. Leonina com ascendente em aquário, tem 27 primaveras completadas em sua cidade natal aonde também reside e trabalha. Sua trajetória na arte contemporânea se iniciou por volta dos 8 ou 9 anos, foi à feira do rôlo e trocou sua bicicleta por um pangaré. Deste dia em diante vem trabalhando com a noção de fuleragem, conceito cunhado pelo Grupo de Pesquisa Corpos Informáticos, do qual faz parte, contamina e é contaminada desde 2009.

Com 372 votos recebidos no primeiro turno, Camila – que é ainda Finalista do PIPA 2013 e participa da exposição do Prêmio de setembro a novembro no MAM-Rio – se classificou para a segunda fase da disputa online em terceiro lugar, tendo sido a mulher mais votada na primeira etapa da categoria.

Celina Portela

Celina Portella estudou design na Puc-Rio e se formou em artes plásticas na Université Paris VIII. Desde meados de 2000 trabalha com artes plásticas e dança. A partir do vídeo, suas obras dialogam com a arquitetura, o cinema, a performance e ultimamente com a escultura, caracterizando-se especialmente por um questionamento sobre a representação do corpo e sua relação com o espaço.

Indicada ao PIPA pela primeira vez nesta edição, Celina que recebeu 323 votos do público no 1º turno do PIPA Online, acaba de rechear sua página com novos vídeos e fotos de suas obras, permitindo que o público conheça melhor seu trabalho.

Fernanda Quinderé

Sobre o trabalho de Fernanda Quinderé, Paula Braga comenta:

Há pouco tempo atrás, Fernanda Quinderé era conhecida por suas grandes telas feitas de pequenos quadrados, como pixels, cujas cores em degradê construíam efeitos ópticos reminiscentes da arte de Victor Vasarely ou Julio LeParc. Pacientemente a artista calculava com tinta acrílica diferentes gradações de luz para uma só cor e, como se estivesse girando um botão de volume, fazia o centro da tela explodir em luz enquanto a periferia mantinha-se afastada do branco. Ou vice-versa.

A partir de 2010, os pequenos quadrados monocromáticos que definem a grade da composição assumiram seu caráter de pixel: a artista trocou os pincéis e tubos de tinta pelos truques do Photoshop. Não abandonou a tela, no entanto; passou a imprimir essas imagens computadorizadas em canvas branco. O resultado é, para quem olha de longe, surpreendentemente parecido com as pinturas de 2009. Mas, a questão da gradação de luz do centro para a periferia ganhou uma camada conceitual, em imagens que se sobrepõem aos quadrados de cor, e que também se transformam paulatinamente.

Fernanda, que frequentou a Escola de Artes Visuais do Parque Lage e estudou fotografia no Ateliê da Imagem, recebeu 326 votos no site do Prêmio em uma semana de duração do 1º turno, garantindo vaga na 2ª parte da disputa.

Grupo EmpreZa

Formado em 2001, na cidade de Goiânia, GO, o Grupo EmpreZa recebeu 313 votos no 1º turno do PIPA Online.
Desde sua criação, tem trabalhado especialmente no campo da performance, e mais recentemente, com a criação de vídeo, animação e fotografias derivados das ações performáticas. Em sua trajetória já participou de diversos encontros de coletivos, residências artísticas e mostras nacionais e internacionais.

O Grupo acredita na arte como veículo de uma expressão política potencialmente transformadora, que a arte transforma porque a arte “move“. A arte tem aquilo que os antigos latinos chamavam de movere, que é a capacidade de nos mover. Se a arte move é porque é uma força, e as forças transformam. Neste caso, o movimento transformador ocorre, antes, no espírito, como “comoção“. A arte tem o poder de co-mover, de fazer com que os espíritos se comovam (movam-se juntos). Os movimentos do espírito, claro, revelam-se depois nos movimentos dos corpos. Isto é política. Neste sentido, a pesquisa poética do Grupo Empreza interessa-se pelo uso do corpo do performer, enquanto signo político, em suas relações com a imanência e a exterioridade; as relações de um corpo com outros corpos, de uma carne com outras carnes (de pessoas e coisas).

Marco Antonio Portela

Com um total de 431 votos do público em sua página, Marco Antonio Portela foi o artista mais votado no primeiro turno do PIPA Online, o primeiro a conquistar 300 votos e garantir vaga no segundo turno e o único a ultrapassar 400 votos.
Natural do Rio de Janeiro, onde vive e trabalha, foi indicado ao PIPA este ano pela primeira vez e teve sua entrevista (gravada com exclusividade para o PIPA) divulgada recentemente aqui no site.

Mestre em Arte pela Universidade Federal Fluminense (UFF), artista visual, curador independente e professor no Ateliê da Imagem, RJ. Sócio do Espaço Eu Vira, RJ; Idealizador do projeto MAP (Museu de Arte Postal) e MAPi (Museu de Arte Postal Internacional). Dirigiu a Galeria de Arte Meninos de Luz na comunidade do Pavão/Pavãozinho, RJ por três anos (de 2009 a 2012).

Nino Cais

Nino Cais concluiu o bacharelado e a licenciatura em artes plásticas na Faculdade Santa Marcelina (FASM) em São Paulo, SP, onde apresentou em 2011 a exposição individual “A Trama Refeita”. Em 2005, participou da coletiva do Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo (CCSP) e ganhou o Prêmio Aquisição no 17º Salão de Arte Contemporânea de Praia Grande. Em 2006, apresentou uma individual na Galeria Virgílio e participou da mostra SP-Arte, realizada no Pavilhão da Bienal na capital paulista.

Em 2007, participou do PINTA Art Show, no Metropolitan Pavillon, em Nova York, Estados Unidos. No ano seguinte, ganhou o Prêmio Aquisição no 33º Salão de Arte de Ribeirão Preto, em São Paulo, e recebeu o Prêmio Destaque, conferido pela Fundação Iberê Camargo. Participou da mostra “Trilhas do Desejo”, que apresenta trabalhos de artistas selecionados no Rumos Itaú Cultural 2008-2009, na sede do Instituto, também em São Paulo. Foi premiado no mesmo ano pelo 15º Salão da Bahia. Em 2011, Nino Cais participou da exposição coletiva “Octopus Garden” na Central Galeria de Arte Contemporânea, e em 2012 foi um dos artistas cujos trabalhos estiveram presentes na 30º Bienal de São Paulo.

O artista, que recebeu 397 votos no 1º turno do PIPA Online, atualmente vive e trabalha na capital paulista.

Shima

Natural de São Paulo, SP, Shima vive e trabalha em Belo Horizonte, MG, e recebeu 363 votos no primeiro turno da categoria online do PIPA 2013.

Graduado em Desenho Industrial, utiliza a metodologia do design para desenvolver projetos em performance arte e seus desdobramentos em objetos, instalações, filmes e fotografias.

O cotidiano e a plataforma da performance arte são suas principais fontes de pesquisa para a desconstrução dos esquemas tradicionais do fazer, buscando novos sistemas cognitivos para se ver/sentir/pensar o tempo atual. Fatores de identidade e pertencimento, a imagética do cotidiano contemporâneo, estratégias de (como) estar no mundo e o entrelaçamento das culturas são temas recorrentes em suas criações.

Atualmente desenvolve iniciativas em cinema (Viraluz Filmes, em associação com a Leben 108 Filmes), projetos editoriais (Parque de Diversões Gráficas), programas expositivos (Romano Stochiero 54, em parceria com C.L.Salvaro e Rafael Perpétuo), e na área de ensino e pesquisa (como professor/orientador [de Performance e Projeto] no curso de Especialização em Arte-Ambiente no Arena da Cultura, e no LEV – Laboratório de Experiências e Vivências Estético-Sensoriais, ambos em Belo Horizonte.

Vote nos seus artistas favoritos a partir deste domingo aqui no site do Prêmio.
A equipe PIPA deseja boa sorte a todos os concorrentes.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA